Lucas lamenta mais uma ausência

Pela terceira vez consecutiva são-paulino é convocado e não é aproveitado por Mano Menezes

Daniel Batista / CÓRDOBA, O Estado de S.Paulo

16 de setembro de 2011 | 00h00

ENVIADO ESPECIAL

Nenhum jogador da seleção brasileira ficou tão frustrado com o empate sem gols diante da Argentina quanto o meia Lucas. Pela terceira vez seguida o jogador do São Paulo não é aproveitado.

Na quarta-feira, com o fato de a seleção ter apenas atletas que atuam no Brasil, sua presença era bastante esperada. Afinal, ele foi um dos poucos que apareceram na lista de convocados quando Mano Menezes pôde contar com os jogadores que atuam no exterior.

"Claro que eu fico triste por não ter jogado. Todo jogador quer estar em campo e eu não sou diferente", disse o meia. "É difícil você vir e não jogar, mas sou garoto, tenho de ter paciência e esperar porque uma hora terei a minha chance."

Até os argentinos lamentaram a ausência do são-paulino. Muitos torcedores perguntavam por que ele não estava entre os titulares. Demonstravam surpresa. Lucas, Ronaldinho, Neymar e Leandro Damião eram os atletas mais conhecidos em Córdoba, dentre os convocados.

Nos dois jogos da seleção antes da partida contra a Argentina, diante de Gana e Alemanha, o meia ficou no banco, chegou a se aquecer para entrar, mas não atuou nem um minuto sequer. Antes, durante a Copa América, a situação foi parecida. Ele atuou muito pouco, apesar de toda a dificuldade da equipe em conseguir encaixar um padrão de jogo.

A pressão para colocar o são-paulino no time deixou Mano bastante irritado na entrevista coletiva logo após o jogo. Ao ser indagado o motivo de não ter colocado o jogador em campo, disparou. "Não entrou porque não deu tempo. Próxima pergunta."

O fato de não atuar justamente em um clássico fez com que o jogador ficasse ainda mais aborrecido. "Brasil e Argentina é sempre um jogo especial, de muita pegada e todo mundo quer estar nele", lamentou. "Apesar de todas as dificuldades que tivemos na partida, principalmente pela falta de entrosamento, o meu sentimento é de que poderíamos ter ajudado o time de alguma forma. Paciência e bola para frente", disse o meia.

Renato Abreu se defende. Muitos torcedores pediram que Lucas entrasse na equipe no lugar de Renato Abreu, um dos mais criticados no encontro em Córdoba. Para se defender, o meia flamenguista atacou quem o critica. "Respeito todas as opiniões, mas se cada um se preocupasse mais em perguntar para si mesmo se tem capacidade para exercer a profissão que faz ao invés de ficar criticando os outros, muitos ficariam constrangidos. Confio em meu futebol", afirmou o jogador de 33 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.