Luciano Corrêa perde disputa do bronze e judô fecha Grand Prix com só um pódio

O judô brasileiro fechou o Grand Prix de Jeju, na Coreia do Sul, com apenas uma medalha, de bronze, conquistada na quinta-feira por Eric Takabatake, da categoria até 60kg. Neste sábado foram ao tatame Luciano Corrêa e Rafael Buzacarini, rivais pela vaga olímpica no meio-pesado (até 100kg), e nenhum dos dois conseguiu subir ao pódio.

Estadão Conteúdo

28 Novembro 2015 | 10h25

Corrêa, que leva desvantagem no ranking olímpico, chegou mais longe, sendo derrotado na luta que valia o bronze. Ele abriu a campanha vencendo o esloveno Miroslav Dzur (204.º) e depois superou o georgiano Aleksandre Mskhaladze (37.º). O brasileiro só parou nas quartas de final, diante do cubano José Armenteros (16.º), de quem já havia perdido na final do Campeonato Pan-Americano.

Na repescagem, passou por Arsen Omarov (49.º), da Rússia, mas acabou perdendo o bronze ao levar o ippon de outro russo, Tagir Khaibulaev (21.). Nenhum dos dois, entretanto, é o melhor do país na categoria.

Já Rafael Buzacarini, que vinha de medalha de prata no Grand Slam de Paris, manteve a irregularidade. Em Jeju, ganhou do sul-coreano Min Sung Kim, que não aparece no ranking mundial, e depois foi superado por Omarov. Até este Grand Prix, Buzacarini levava vantagem de apenas 16 pontos sobre Corrêa no ranking olímpico.

Os dois terão um tira-teima para decidir o titular da categoria até 100kg na semana que vem, no importante Grand Slam de Tóquio, que fecha a temporada. Também na até 48kg feminina (entre Sarah Menezes e Nathalia Brígida) e na até 60kg masculina (Eric Takabatake e Felipe Kitadai) a corrida olímpica é parelha e a CBJ optou por levar os concorrentes tanto a Jeju quanto a Tóquio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.