Luis Fabiano pede para ser operado e adia o retorno

Atacante, contratado pelo clube mesmo contundido, não suporta dores e desfalca o clube no início do Brasileiro

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

21 de maio de 2011 | 00h00

Há 75 dias afastado dos gramados, Luis Fabiano terá de esperar, na melhor das hipóteses, mais um mês para fazer sua reestreia pelo São Paulo.

A insistente dor na parte posterior da coxa direita levou o atacante a pedir para ser operado, o que ocorreu no final da tarde de ontem, quando passou por uma raspagem no local.

O camisa 9, que era a principal aposta para encerrar a turbulência no Morumbi, está fora das rodadas iniciais do Brasileiro.

"Ele sentiu dores nos últimos treinos e nos colocou hoje (ontem) de manhã que queria uma solução rápida", disse o médico do São Paulo, José Sanchez, que evitou estipular um prazo.

Segundo Sanchez, em três semanas será possível dar uma previsão concreta. "Ele veio com um prazo de recuperação de seis semanas e eu já havia dito que não estava convicto. Mas não queria gerar expectativa de cirurgia."

Luis Fabiano rompeu o tendão no dia 6 de março, cinco dias antes de o São Paulo anunciar sua volta ao País. O Sevilla optou por tratamento convencional, sem a necessidade de cirurgia - perto do fim da temporada europeia, o clube espanhol não tinha pressa em recuperar o atacante.

O São Paulo, que mandou um fisioterapeuta a Sevilha para acompanhar a recuperação, seguiu o trabalho dos espanhóis.

"Foi feita esta opção na Espanha, mas não temos críticas. O tratamento conservador é o mais indicado", afirmou Sanchez. "A primeira opção é sempre poupar de cirurgia. Ele nunca havia sido operado."

Luis Fabiano vai usar muletas pelas próximas duas semanas. Na terceira, inicia a fisioterapia, e, em seguida, retoma o trabalho de condicionamento físico.

Na melhor das hipóteses, voltará no clássico com o Corinthians no dia 26 de junho, no Pacaembu, pela 6.ª rodada. O mais provável, porém, é que só retorne em julho.

Após ter cogitado usar o atacante contra o Goiás e tê-lo confirmado no site oficial contra o Avaí, o São Paulo evita novos prazos. "Em nenhum momento marcamos data de estreia", defende-se Sanchez.

Retranca. Ameaçado no cargo, o técnico Paulo César Carpegiani deu sinais de que o São Paulo vai se defender contra o Fluminense, no Rio. À espera de Alex Silva e Fernandinho, o técnico treinou ontem com quatro volantes: Rodrigo Souto, Wellington, Casemiro e Carlinhos Paraíba.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.