Luiz Adriano pede desculpas por falta de fair-play

Atacante do Shakhtar diz que não viu o começo da jogada e se arrepende do polêmico gol marcado contra time dinamarquês

GONÇALO JUNIOR, O Estado de S.Paulo

23 de novembro de 2012 | 02h11

Luiz Adriano está arrependido. Dois dias após marcar um gol "politicamente incorreto" na vitória do seu clube, o Shakhtar Donetsk sobre o Nordsjaelland, por 5 a 2, pela Copa dos Campeões, no qual ignorou o fair-play, o atacante pediu desculpas.

"Lamento muito que isto tenha acontecido, peço desculpas à torcida do Shakhtar e à Uefa", disse o atacante ao Estado.

O jogador também deu sua versão para o primeiro gol do Shakhtar, aos 26 minutos de jogo. No lance, Willian, ex-Corinthians, devolveu a bola para o adversário após a paralisação para um atendimento médico. Luiz Adriano avançou, driblou o goleiro - que não esboçou reação - e chutou para o gol vazio. "Eu não vi o início da jogada porque estava de costas para a bola e de frente para o gol do time adversário. Eu estava no ataque e não vi o que havia acontecido na nossa metade do campo", explicou.

Willian disse que Luiz Adriano fez a coisa certa ao admitir o erro. "Foi importante ele dar a versão dele para o que aconteceu e pedir desculpas publicamente. Foi coisa de momento, de atacante que quer fazer o gol".

Ontem, Luiz Adriano retirou a mensagem "o choro é livre" que havia publicado em sua conta pessoal no Twitter logo no início da enorme repercussão negativa de sua jogada. O texto foi substituído por um "lamento tudo o que aconteceu", que dava acesso para o pedido formal de desculpas no site oficial do Shakhtar

"Eu estava com a cabeça no jogo, concentrado. Quando a bola caiu perto de mim, eu fiz a jogada e marquei o gol. Eu sou um atacante!", defende-se.

Apesar das vaias que tomaram conta do estádio - dirigidas não só para Luiz Adriano, mas para todo o time do Shakhtar -, o brasileiro afirma que só percebeu o erro quando assistiu ao vídeo da partida. "Só entendi o que havia acontecido mais tarde e falei com meus companheiros. Aí, mudei minha opinião".

Punição. O arrependimento de Luiz Adriano pode ser um fator atenuante no processo disciplinar aberto pela Uefa sobre o caso, que será julgado na terça-feira. Os dirigentes da entidade vão investigar uma "violação dos princípios de conduta" pelo jogador brasileiro, previsto no artigo 5.º das Regulações Disciplinares da Uefa. Especialistas europeus falam de uma suspensão que pode variar entre dois e cinco jogos. "Vou me concentrar mais e respeitar o fair-play. Isso nunca tinha acontecido comigo e não vai acontecer de novo", prometeu o jogador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.