Ney Messi/Divulgação - 1/9/2011
Ney Messi/Divulgação - 1/9/2011

Luiza Almeida garante vaga para os Jogos Olímpicos no adestramento

Brasileira assegurou posto de melhor das Américas do Sul e Central no ranking mundial

AE, Agência Estado

27 de fevereiro de 2012 | 15h06

SÃO PAULO - A Confederação Brasileira de Hipismo confirmou nesta segunda-feira a vaga olímpica para Luiza Tavares de Almeida no adestramento. A brasileira, montando Samba, assegurou o posto de melhor das Américas do Sul e Central no ranking mundial e, com isso, a classificação para a sua segunda Olimpíada ao vencer o Grand Prix Freestyle realizado no domingo em São Paulo.

Luiza entrou para a história nos Jogos Olímpicos em Pequim. Na ocasião com 16 anos, ela se tornou a mais jovem atleta do hipismo a competir numa edição olímpica. Agora aos 20 anos, ela será a única representante do País no adestramento. Nas demais modalidades do hipismo (CCE e saltos), o Brasil levará equipe completa, totalizando dez atletas na delegação.

Por mais que a CBH já dê como certa a vaga olímpica para Luiza, falta ainda a confirmação por parte da Federação Equestre Internacional (FEI), que ainda não atualizou seu ranking, o que fará apenas no início do mês de março - o prazo limite para obtenção de pontos é 29 de fevereiro.

Luiza só tinha uma adversária na disputa olímpica, a dominicana Ivonne Losos de Muniz, que buscava seus índices em provas nos Estados Unidos. Enquanto Luiza competia no Brasil, a CBH monitorava o desempenho de Losos. No sábado, a amazona da República Dominicana passou a brasileira, com uma média final 70,500%. No domingo, porém, Luiza conseguiu reverter o quadro e cravou 71,325% com Samba, no Clube Hípico de Santo Amaro.

As seis seletivas olímpicas em busca da vaga latino-americana foram realizadas a partir de novembro do ano passado, após os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara. O Brasil, por não ter ido ao pódio em Guadalajara (ficou num decepcionante quinto lugar), não conquistou o direito de, assim como em Pequim, levar uma equipe completa. Naquela ocasião, na China, Luiza terminou como 40.ª colocada.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.