Lula defende direito do Brasil organizar uma Olimpíada

Presidente do Brasil diz que país tem totais condições de ser a sede dos Jogos em 2016

Silvia Amorim, O Estado de S. Paulo

28 de fevereiro de 2008 | 18h21

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em visita nesta quinta-feira ao Ceará, cobrou das instituições internacionais responsáveis pela eleição das sedes das olimpíadas o fim do que chamou de discriminação contra os países latino-americanos."É preciso acabar com esse preconceito contra os países da América Latina. Eles têm que saber que nós sabemos organizar tão ou melhor do que eles qualquer evento que a gente queira fazer", afirmou. Lula defendeu que o Brasil seja escolhido para receber a Olimpíada em 2016 - o Rio de Janeiro disputa a eleição com outras seis cidades. "Na China vai ter agora, depois parece que é Londres [2012] e depois tem que vir para o Brasil, porque nunca patrocinamos uma Olimpíada", disse o presidente.Exaltando o sucesso das olimpíadas de matemática, promovida pelo Ministério da Educação nas escolas públicas de todo País e que reuniu, em 2007, 14 milhões de alunos, Lula prometeu lutar para trazer os Jogos Olímpicos para o Brasil. "O que não vai faltar é olimpíada de matemática, português, química e física até que o mundo inteiro perceba que o Brasil é campeão das olimpíadas das escolas e traga a Olimpíada verdadeira para cá", avisou o presidente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.