Lula defende investimento de R$ 5 bilhões para o Pan

Em ato que marcou a liberação de R$ 100 milhões para a conclusão das obras do Complexo do Maracanã, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva defendeu com ênfase os investimentos para os Jogos Pan-Americanos, que somados já atingem 13 vezes o orçamento inicial e estão em torno de R$ 5 bilhões. ?No Brasil, tem uma hipocrisia, as pessoas falam: ah, está gastando com o Pan, poderia fazer uma casa popular, poderia fazer uma creche. Nós precisamos fazer a casa popular, precisamos fazer a creche, mas não podemos prescindir do Pan, que é da nossa responsabilidade.? Sob forte calor, à beira do campo do Maracanã, Lula discursou para uma pequena platéia, entre ministros de Estado, parlamentares, atletas e operários, e falou sobre a parceria do governo do Estado do Rio com a União, abalizada com a Medida Provisória que autorizou o repasse dos R$ 100 milhões. ?O Pan-Americano, na medida em que o Brasil ganhou o direito de realizá-lo e a cidade do Rio de Janeiro conquistou o direito de ser a cidade-sede, a nós não cabe discutir outra coisa senão concretizar para que o País possa ter um Pan que signifique motivo de orgulho para todos nós.? De camisa e lenço brancos e suando bastante, Lula criticou os questionamentos a respeito dos gastos com o Pan. E mais uma vez afirmou que o sucesso dos Jogos vai servir como trampolim para o País tentar ser anfitrião de uma nova Copa do Mundo e de uma olimpíada. ?Eu acho totalmente infundado e absurdo imaginar que nós estamos gastando dez vezes mais. Nós temos que defender o nome do País. Quando os Jogos forem abertos, o que vai ficar é a imagem do Brasil. Se houve excessos, aí pode se discutir, pode o Tribunal de Contas investigar, pode qualquer coisa. O importante é começar o Pan.? Para o ministro do Esporte, Orlando Silva, o orçamento original do Pan-Americano, de cerca de R$ 400 milhões, estava ?absolutamente subestimado?. ?Supor que se gastaria somente R$ 12 milhões em segurança, no Pan, como constava inicialmente, é um exemplo disso. Os gastos aumentaram também por conta de uma revisão do perfil do evento, que passou a qualificar mais as instalações de modo a capacitar o País para receber uma competição do padrão dos Jogos Olímpicos.? O orçamento do Pan, atualizado, gira hoje em torno de R$ 5 bilhões, assim distribuídos: R$ 2 bilhões da prefeitura, incluindo obras de infra-estrutura que não estavam previstas no planejamento inicial, R$ 1,65 bilhão da União e R$ 350 milhões do Estado. Completam a receita R$ 690 milhões do Co-Rio e investimentos da iniciativa privada.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.