Lula defende sistema de segurança que será usado no Pan

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse, nesta segunda-feira, em programa de rádio que a segurança no Rio em julho, durante o Pan-Americano, vai servir de modelo para o País. Em entrevista ao Café com o Presidente, programa de rádio produzido pela Radiobrás, ele destacou que o governo federal investiu R$ 1,5 bilhão na competição, sendo R$ 385 milhões no sistema de segurança. "Esse sistema vai ser um modelo para o Brasil, vai ficar sediado no Rio e quando nós precisarmos de uma segurança especializada nós já temos um modelo, um projeto, uma coisa funcionando bem", disse.Na manhã desta terça, Lula visitará o Centro de Operações Tecnológicas do Pan, que vai cuidar da administração dos jogos. O presidente aproveitará a viagem ao Rio para assinar convênio com o governo estadual de execução do projeto do Arco Rodoviário.O presidente avalia que o Pan será um "exemplo" de qualidade para o mundo. "A gente pode se cacifar para amanhã querer, quem sabe, sediar uma Olimpíada", afirmou. "Vamos querer pleitear daqui a algum tempo uma Olimpíada, como nós estamos, agora, pleiteando a Copa do Mundo de 2014".O presidente observou que dez mil jovens dos morros cariocas estão sendo capacitados para participarem da realização dos jogos. O Pan deve reunir cinco mil atletas. Durante o programa de rádio, Lula destacou ainda as reformas no aeroporto Santos Dumont, uma obra considerada importante para o turismo da cidade. "A cada evento desses que nós fizermos, temos que mostrar competência, fazer a coisa com muita qualidade", contou.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.