Dida Sampaio/AE
Dida Sampaio/AE

Lula fará apelo emocional no discurso de apoio ao Rio

Presidente ressaltará um Brasil 'moderno', que saiu da crise financeira antes de outras nações importantes

Leonencio Nossa, Agencia Estado

29 de setembro de 2009 | 19h51

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva fechou nesta terça-feira, antes de embarcar para Copenhague, o discurso que fará na defesa da candidatura do Rio para sede dos Jogos Olímpicos de 2016. Na apresentação de cerca de cinco minutos, prevista para acontecer antes da eleição de sexta, ele fará um apelo emocional e, ao mesmo tempo, ressaltará um Brasil "moderno", que saiu da crise financeira antes de outras nações importantes e está pronto para realizar pela primeira vez o evento na América do Sul.

Veja também:

blog BLOG BATE-PRONTO - Apoiar ou criticar a candidatura do Rio à Olimpíada?

linkRio reclama da postura de Chicago

linkGovernador diz que Blatter votará no Rio

especialESPECIAL - Tudo sobre as cidades candidatas

especialRIO 2016 - Mais sobre a campanha pelos Jogos

No dia da eleição, cada cidade terá 1 hora e dez minutos para fazer uma apresentação final da candidatura. Rio será a terceira da lista, depois de Chicago e Tóquio, mas antes de Madri. A participação brasileira está prevista para começar às 7h05 (de Brasília), sendo que Lula será responsável pelo discurso de encerramento. Antes disso, porém, o presidente terá, já a partir desta quarta-feira, uma série de encontros com membros do Comitê Olímpico Internacional (COI) para pedir votos no pleito que acontece na sexta.

Assessores do governo brasileiro minimizaram os possíveis impactos da decisão do presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, de comparecer a Copenhague para defender a candidatura de Chicago. Na tarde desta terça-feira, o porta-voz da Presidência, Marcelo Baumbach, observou que Lula está há "dois anos" engajado na defesa do Rio.

Marcelo Baumbach lembrou que, no ano passado, o presidente brasileiro esteve na abertura da Olimpíada de Pequim, visitou o canteiro de obras do parque olímpico dos Jogos de Londres/2012 e acompanhou a comissão técnica do COI na visita ao Rio. "O Brasil e a cidade do Rio estão prontos para receber os Jogos de 2016", disse o porta-voz. "O País vive excelente momento econômico e representa a América do Sul, com seus quase 400 milhões de habitantes e seu desejo de realizar pela primeira vez os Jogos."

Na comitiva do presidente Lula estão os ministros Orlando Silva (Esporte), Tarso Genro (Justiça), Franklin Martins (Comunicação Social) e Luiz Barreto (Turismo), além do presidente do Banco Central, Henrique Meirelles. Nesta quarta-feira, já em Copenhague, Lula participará de jantar com o governador do Rio, Sérgio Cabral, o prefeito do Rio, Eduardo Paes, e membros da Comitê Olímpico Brasileiro (COB). E na quinta, ele também estará no almoço oferecido pela rainha da Dinamarca, Margareth II, a dirigentes esportivos e políticos.

Tudo o que sabemos sobre:
OlimpíadaRio 2016LulaOlimpíadas

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.