Lula ignora COI e vai fazer campanha na Dinamarca

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva vai marcar presença na sessão do Comitê Olímpico Internacional (COI), em 2 de outubro, na qual será escolhida a sede dos Jogos de 2016. Ele vai participar da apresentação do projeto do Rio, em Copenhague, na Dinamarca, antes da votação dos delegados do COI. O anúncio foi feito ontem pelo governador do Rio, Sérgio Cabral, durante evento do Comitê Rio-2016 em Berlim, onde será realizado a partir de hoje o Campeonato Mundial de Atletismo.Embora seja importante e traga visibilidade, o reforço de Lula não é garantia de vitória. Em junho, em matéria publicada pelo Estado, o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Jacques Rogge, deixou isso bem claro. Afirmou que questões geopolíticas não vão ser consideradas na escolha da sede de 2016. Segundo Rogge, contarão os aspectos técnicos. "Os Jogos são para os atletas", avisou. O Rio concorre com Chicago, Madri e Tóquio. As três cidades também vão levar nomes de peso para a Assembleia do Comitê Olímpico Internacional, na Dinamarca - o presidente Barack Obama, por exemplo, vai defender a candidatura de Chicago. "Estamos trabalhando mais do que nunca para vencer essa disputa, por isso mostramos tanto otimismo. O dever de casa foi feito e o Rio está pronto para receber os Jogos Olímpicos de 2016", disse o prefeito do Rio, Eduardo Paes. Sérgio Cabral, Paes e o presidente do Comitê Rio-2016, Carlos Arthur Nuzman, estão em Berlim para reforçar a candidatura do Rio com os eleitores do COI que acompanham o Mundial de Atletismo.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.