Lula manda ao COI carta de apoio à candidatura Rio 2016

A carta do presidente foi levada à sede da entidade, na Suíça, pelo ministro do Esporte

28 de janeiro de 2008 | 18h50

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva enviou ao Comitê Olímpico Internacional (COI) uma carta de apoio à candidatura do Rio de Janeiro para receber a Olimpíada de 2016. O documento foi entregue nesta segunda-feira ao presidente da entidade, Jacques Rogge, por uma pequena comitiva brasileira que foi para Lausanne, na Suíça. A carta de Lula foi levada à sede do COI, na Suíça, pelo ministro do Esporte, Orlando Silva Júnior. Na reunião com Jacques Rogge, ele estava acompanhado do presidente do Comitê Olímpico Brasileiro (COB), Carlos Arthur Nuzman, e do secretário nacional de Alto Rendimento, o ex-nadador Djan Madruga. O governo brasileiro já tinha assumido compromisso formal de apoio à candidatura em documento entregue ao COI junto ao projeto do Rio, no último dia 11 de janeiro. Mas o presidente Lula quis enviar uma carta pessoal para Jacques Rogge, com a intenção de reforçar seu empenho nessa questão. Segundo relato do COB, a carta do presidente Lula recordou a visita feita por ele à sede do COI em 2003 e também agradeceu a presença de Jacques Rogge nos Jogos Pan-Americanos do Rio, em julho passado.  Durante o encontro, o ministro Orlando Silva aproveitou para falar sobre o desenvolvimento do esporte brasileiro e, de acordo com o COB, comentou até sobre "o sucesso da economia do Brasil diante da recente crise que afetou as bolsas em todo o mundo". Enquanto isso, Jacques Rogge teria destacado a importância da Copa do Mundo de 2014 no País. "Esta é mais uma demonstração do total apoio e compromisso do governo brasileiro para com a candidatura do Rio de Janeiro à sede dos Jogos Olímpicos de 2016. Esta carta pessoal do presidente Lula reflete o nível de comprometimento do presidente com o projeto Rio 2016", afirmou Nuzman. O Rio é uma das sete cidades que estão na disputa para organizar a Olimpíada de 2016, ao lado de Chicago (Estados Unidos), Madri (Espanha), Tóquio (Japão), Praga (República Checa), Doha (Catar) e Baku (Azerbaijão). O COI promete definir os finalistas da eleição em junho próximo, mas o vencedor será conhecido apenas em outubro de 2009. Confira um trecho da carta do presidente Lula: "Os Jogos Pan-Americanos Rio 2007 proporcionaram a mim e a todo o meu governo um verdadeiro discernimento do que é possível. Por essa razão, o Governo Federal redobrou os seus esforços para apoiar o Comitê Olímpico Brasileiro e a cidade do Rio de Janeiro na sua candidatura à sede dos Jogos Olímpicos e Paraolímpicos 2016. Com a realização dos Jogos Pan-americanos Rio 2007, pela qual fomos responsáveis, eu acredito termos agora uma compreensão muito melhor e mais clara do que um empreendimento olímpico realmente significa. E mais importante ainda, nós também percebemos o verdadeiro potencial para um País-Sede e, como os Jogos Olímpicos podem fornecer, como nenhum outro programa, uma plataforma para a regeneração social e econômica de longo prazo. O meu Governo está comprometido a fazer o que for necessário para não somente apoiar a candidatura, mas também apoiar o Comitê Olímpico Internacional, de maneira mais ampla possível, no fomento do ideal Olímpico em todo o mundo. Neste segundo mandato, eu continuarei a desenvolver e a adotar políticas que utilizem o esporte como um instrumento de transformação, de inclusão social e de uma melhor educação, especialmente para o imenso grupo de jovens brasileiros. O Ministro Orlando Silva é o portador da oferta e do desejo do meu governo em estreitar as relações com o COI, com vistas a uma participação mais ativa nos programas empreendidos por esse Comitê nas áreas de desenvolvimento social e de projetos educacionais por meio do esporte."

Tudo o que sabemos sobre:
LulaRio 2016COI

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.