Lula: País vê jogador só em fim de carreira

Presidente queixa-se da saída precoce de craques para o exterior

Jamil Chade, O Estadao de S.Paulo

23 de maio de 2009 | 00h00

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva criticou o futebol brasileiro, apontou que craque só volta ao País para se aposentar e ainda cutucou Ronaldo. "O problema do esporte brasileiro é que, no Brasil, não vemos mais os jogadores atuarem quando estão no auge da carreira", queixou-se ontem o presidente durante conferência de imprensa em Ancara, em seu último dia de viagem na turnê por Arábia Saudita, China e Turquia. A evasão prematura de "pé de obra" é tema recorrente sempre que o presidente solta comentários sofre futebol. "Vemos os jogadores atuarem até os 18 anos. Com 18 ou 19 anos, eles vêm para a Europa, ficam até 14 anos e voltam já aposentados", disse. "Só vemos eles jogarem pela TV ou na seleção."Segundo Lula, não há equipe hoje no Brasil com dinheiro para "levar um jogador de nível de seleção". "Não tem nenhum time brasileiro que conseguiria manter um jogador do nível de seleção jogando no Brasil", disse. "Essa é a realidade dos últimos 15 anos no Brasil", afirmou o presidente. Ele ainda citou o técnico Vanderlei Luxemburgo. "O Brasil não é mais onde se pratica o melhor futebol do mundo. O Brasil é o país que mais cria craques. É uma fábrica de produzir jogadores. Mas o bom futebol do mundo é praticado nos campeonatos europeus, no Campeonato Inglês, onde as pessoas têm mais dinheiro para pagar por jogador", comentou.Lula apontou ainda que, apesar dos problemas, fica contente pelo destino dos jogadores. "Fico feliz porque a maioria dos meninos é de origem pobre que tem a sua sabedoria nas suas pernas. Eles têm a chance de ganhar bem e torço pelos brasileiros no exterior", disse. Mas destacou a contratação de Ronaldo. "Ele voltou a ser uma sensação no Corinthians." Aí o torcedor Lula cobrou: "Já faz três jogos que ele não faz gol", afirmou. "Mas o Ronaldo, aos 32 anos, vai dar o título ao Corinthians."Falando aos jornalistas turcos, Lula demonstrou conhecer detalhes das equipes locais. "Fico muito feliz pela Turquia e pelos times terem recursos para contratar jogadores importantes de meu país. Fico feliz pelos times turcos que têm o poder de compra para trazê-los para cá. Sei do sucesso dos brasileiros aqui", disse. E, bem ao seu estilo despachado, o presidente emendou um apelo. "Espero que vocês só não contratem jogadores do meu Corinthians, porque estamos tentando ser campeões."Na sequência, o presidente elogiou o meia Alex, que, segundo Lula, "está jogando muita bola". Ainda ontem, dois jogadores brasileiros que atuam no futebol turco participaram do jantar oferecido pelo governo do país a Lula - na quinta, o presidente se encontrara com Roberto Carlos. Um deles era Tadeu, ex-Grêmio e atual Bursosport, que admitiu: "Temos de ganhar dinheiro enquanto somos jovens."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.