Lulinha aposta em seu pé-quente

Corintiano enfrentou duas vezes o Palmeiras na base e ganhou as duas

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

01 de março de 2008 | 00h00

Lulinha nunca enfrentou o Palmeiras pelo time profissional. Aos 17 anos, o meia corintiano fará sua estréia no clássico esta tarde. E, bem diferente daquele menino do ano passado, que tropeçava nas palavras e tinha medo de decepcionar a torcida tamanha a badalação que o envolvia, agora até manda recado. "Tive duas oportunidades de enfrentá-los na base, ganhei as duas vezes, e marcando gols", diz. "Espero que esta seqüência continue agora."Pelo time juvenil, foram 3 a 1 no campo do Pão de Açúcar e 1 a 0, no Palestra Itália, campo em que teve comemoração no mínimo inusitada. Ele correu e sentou, com as pernas cruzadas e mãos no joelho. "Foi um ?Tô nem aí?", revela, sem esconder o sorriso metálico, por causa do uso de aparelhos. Imitou Anderson, ex-Grêmio, num jogo pela seleção sub-17. Lulinha também demonstrou descontração para explicar como foi a reação dos torcedores do time da casa. "Fui bastante xingado. Palmeirense odeia corintiano e vice-versa. Já sabia disso."Repetirá a cena no Morumbi? "Nem programei nada. Mas comemorações ensaiadas só depois que eu marcar uns cinco, seis gols", enfatiza. Até agora, foram somente dois gols no profissional, um sobre o Barras, do Piauí, pela Copa do Brasil, outro diante do Bragantino, pelo Campeonato Paulista.O mais jovem jogador a entrar em campo esta tarde diz já ter superado a pressão. E garante não temer quando estiver de frente para o gigante goleiro Marcos. "Ele cresce, é experiente e sabe os atalhos do campo. Mas vou ter tranqüilidade para procurar tirar a bola dele."Anotar gol esta tarde será uma vingança de Lulinha ao cunhado Rafael, torcedor palmeirense fanático, que namora sua irmã, Viviane. "Ele me disse: ?Espero que seja 5 a 4 para o Palmeiras com quatro gols seus?. Respondi na hora: ?Três, 2 ou 1 a 0 para o Corinthians, com um gol meu, estará muito bom?. Vamos ganhar e vou dar uma zoadinha nele", promete. Também não vai poupar o tio Valmir. Este, com mais calma. "Ele não é tão fanático."Armador da equipe ao longo de toda a temporada, Lulinha pode ser atacante esta tarde. Mano Menezes estuda colocar Diogo Rincón ou Héverton na armação das jogadas. Só seguirá no meio-campo caso o atacante Lima ganhe uma chance, algo mais provável de acontecer."Não vou ter problemas, pois já joguei bastante na frente. E não seria a referência, ficaria flutuando e com menos responsabilidade de marcar."Feliz da vida, ele só não quer receber marcação individual. "Incomoda demais ter um jogador o tempo todo em cima. Na marcação por zona, dá para criar coisas diferentes." Falta combinar com Luxemburgo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.