Lusa tenta mostrar força fora do Estado

Rebaixada no Campeonato Paulista, a Portuguesa conseguiu, no Brasileiro, segurar todos os grandes do futebol estadual. Dos nove pontos somados, seis foram provenientes de empates contra Palmeiras, Santos e, na última rodada, Corinthians, além da vitória sobre o São Paulo.

O Estado de S.Paulo

26 de julho de 2012 | 03h08

Empolgada por segurar o campeão da América em pleno Pacaembu na noite do sábado passado, a Lusa pretende ampliar seus horizontes e mostrar que também tem capacidade para dificultar a vida das outras forças do País, a começar pelo Flamengo, esta noite, no Rio.

A missão dos comandados de Geninho é explorar a crise instalada na Gávea e tentar fazer justamente como o Corinthians fez há uma semana: trazer uma importante vitória na bagagem;

"Se corrermos o tempo todo, sempre um ajudando o outro, com certeza a gente sai de lá com um bom resultado", afirma o atacante Rodriguinho.

A colaboração mútua foi primordial para que a equipe conseguisse anular o Corinthians, principalmente nos 45 minutos do jogo disputado no Pacaembu.

"Nossa intenção é pressionar o Flamengo desde o começo do jogo. A gente sabe que a torcida deles é apaixonada e ajuda muito quando o time precisa, mas também cobra muito durante a partida'', diz o técnico Geninho. "Vamos tentar usar isso a nosso favor para sair com os três pontos do Engenhão."

O treinador terá o retorno de Rogério à zaga, mas com a manutenção de Valdomiro (foi muito bem no clássico) para a instalação do esquema 3-5-2. "Não tem mistério, a equipe já está definida para o jogo. Volta o Rogério e também a formação com três zagueiros. O Valdomiro teve uma boa atuação contra o Corinthians e permanece", adianta.

Nas últimas colocações na classificação, a Lusa precisa somar para se afastar da zona de perigo, já que a competição deste ano está muito equilibrada e é necessário pontuar também como visitante. Até porque depois recebe o Náutico, no Canindé, no fim de semana.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.