Lusa tropeça no Canindé e torcida perde a cabeça

Após a derrota para o Vasco por 3 a 1, de virada, alguns fãs do time paulista agrediram dirigentes e jogadores visitantes na saída do vestiário

, O Estadao de S.Paulo

16 de agosto de 2009 | 00h00

A Portuguesa precisava bater o Vasco ontem à tarde, no Canindé, para voltar ao grupo dos quatro melhores da Série B. Depois de abrir a contagem nos primeiros minutos, acabou levando a virada da equipe carioca no segundo tempo e amargou derrota por 3 a 1. Pior é que no final da partida alguns torcedores ficaram irritados com a derrota e agrediram dirigentes da equipe carioca, na saída para o vestiário, o que poderá acarretar dura punição ao time paulista.Por pouco o presidente do Vasco, Roberto Dinamite, escapou da fúria dos torcedores da Lusa. Agora o clube do Canindé corre o risco de perder o mando de campo por dez jogos.A Lusa estava animada com a estreia de René Simões como técnico. Era a esperança de terminar com a série de maus resultados. Ficou apenas na esperança e ainda caiu para 7º.Dinei ainda deu ânimo à torcida, com o gol aos 4 minutos. Mas o ritmo forte começou a despencar aos 11 da etapa final, quando o time carioca empatou, com o zagueiro Gian. Depois, foram expulsos Ygor, da Lusa, e Ernani, do Vasco. A partida ficou mais nervosa e aberta. Quem se aproveitou foi o time de Dorival Júnior. O Vasco virou com Adriano aos 37 e Elton, aos 49, de pênalti. Outros dois paulistas não decepcionaram. Em Campinas, o Guarani venceu o Bahia por 2 a 1. No ABC, o São Caetano bateu o Fortaleza por 2 a 0. Outros resultados: Figueirense 3 x 2 Duque de Caxias e Campinense 2 x 1 ABC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.