Lusa vence o Grêmio por 2 a 1 e começa a pensar grande

Primeira vitória fora de casa coloca o time paulista em 11º lugar. Gaúchos podem terminar a rodada fora do G-4

O Estado de S.Paulo

16 de agosto de 2012 | 03h04

A vitória heroica da Portuguesa sobre o Grêmio, por 2 a 1, no Estádio Olímpico, comprovou que a equipe do Canindé não vai lutar apenas para se manter na Série A. Com a vitória - a primeira fora de casa -, a Lusa chegou aos 21 pontos, na 11.ª posição. E pode ir além. "Não é fácil vencer aqui. Essa vitória vai dar muita força", disse o goleiro Dida, um dos melhores em campo.

O Grêmio, estacionado nos 31 pontos, vai precisar torcer contra o rival Internacional (enfrenta hoje o Corinthians, em São Paulo) para se segurar entre os quatro melhores.

O plano da Portuguesa de marcar a saída de bola do Grêmio e explorar os contra-ataques deu certo. Foi assim que conseguiu a vantagem com Ananias, aos 26 minutos do primeiro tempo, e Bruno Mineiro, no final do jogo.

A pressão gremista foi avassaladora - 68% de posse de bola -, mas pouco eficiente. Os 39 cruzamentos foram todos interceptados pela zaga, principalmente pelo goleiro Dida. Na única falha, Kleber diminuiu, mas no final do jogo, sem tempo para empatar.

Em Belo Horizonte, as excelentes atuações dos goleiros Diego Cavalieri e Fábio e a confusa arbitragem de Paulo Henrique Godoy Bezerra foram as principais razões do 1 a 1 entre Cruzeiro e Fluminense, no Estádio Independência, gols de Wellington Paulista e Fred - que se isolou na artilharia, com nove gols. O resultado desagradou a todos: os cariocas podem perder o segundo lugar para o Vasco, que joga hoje contra o Coritiba, em casa; os mineiros estão em sétimo.

No Rio de Janeiro, o Botafogo fez 2 a 0 no Sport - Elkeson e Seedorf - e chegou aos 27 pontos, em sexto. Os pernambucanos, há oito jogos sem vencer, estão na zona de rebaixamento.

Depois de um primeiro tempo equilibrado, o time carioca conseguiu a vantagem graças a um belo gol de Elkeson, de sem-pulo. Para fechar o placar, Seedorf aproveitou a falha do zagueiro Rivaldo e fez com categoria.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.