Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

Lusa vira sobre o Botafogo

Equipe sai da última colocação com a vitória por 3 a 1 no Canindé

Marcon Beraldo, O Estadao de S.Paulo

22 de setembro de 2008 | 00h00

A Portuguesa renasceu no Campeonato Brasileiro, com a vitória, de virada, sobre o Botafogo por 3 a 1, ontem à tarde no Canindé. O time, que não conseguia fazer a festa dos três pontos havia seis rodadas, continua na zona de rebaixamento, com 26 pontos, mas pelo menos deixou a última colocação e se encheu de ânimo para as demais rodadas. O próximo jogo será contra o Santos, domingo na Vila. O técnico Estevam Soares obteve sua primeira vitória com a equipe do Canindé neste Brasileiro graças à ousadia das substituições no intervalo, quando o time perdia por 1 a 0 - gol de Wellington Paulista, aos 41 minutos, completando de cabeça um passe de Carlos Alberto em seguida ao cruzamento de Triguinho. O treinador tirou de campo Carlos Alberto e Washington, figuras decorativas na partida, colocando os atacantes Fellype Gabriel e Vaguinho. Os substitutos dinamizaram a equipe paulista, que correu mais e acelerou o ritmo, enquanto o adversário tentava cadenciar o jogo em um campo em mau estado, no qual era bem difícil tocar a bola de primeira: o mais indicado era explorar o jogo aéreo, o forte da Lusa.Antes do intervalo, Estevam se mostrava inconformado com a desvantagem no placar. "O jogo está igual, tomamos um gol bobo outra vez", reclamava. O autor do "gol bobo" prometia ampliar. "O primeiro tempo não foi muito bom, mas podemos marcar outro gol", dizia Wellington Paulista.Os demais jogadores do Botafogo não demonstraram o mesmo entusiasmo do atacante na volta para o campo. A Lusa, ao contrário, avançou o time. E, depois de obrigar o goleiro Castillo a fazer boa defesa aos 6 minutos, Fellype Gabriel empatou o jogo em uma jogada semelhante à do gol do adversário: Patrício cruzou, Bruno Rodrigo cabeceou, o goleiro rebateu e Fellype Gabriel mandou a bola para a rede, aos 9 minutos.O gol deu alento à Lusa, que continuou disputando a maioria das bolas em quase todas as partes do campo. Vaguinho quase marca, aos 29, em um contra-ataque. Nesta altura, a Portuguesa já tirava proveito dos espaços deixados pelo Botafogo, que tentava voltar à frente do placar e se arriscava mais. E aos 30, Fellype Gabriel roubou uma bola da defesa rival e lançou Edno; ele invadiu a área pela esquerda e chutou no canto esquerdo do goleiro.Aí o Botafogo entrou em pane e a Lusa fechou o placar, aos 38: após o lançamento de Patrício, Edno se livrou do goleiro e chutou para a rede. Depois a Lusa se retrancou para garantir a vitória.Para Edno, que deixou o campo como herói, o esforço de todos foi fundamental. "O time jogou com muita raça e acho que agora pode pensar numa colocação melhor no campeonato."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.