John Locher/AP
John Locher/AP

Luta entre Mayweather e Canelo opõe dois estilos diferentes

Estilos opostos é garantia de que a luta será aberta

WILSON BALDINI JR. - ENVIADO ESPECIAL, Agência Estado

13 Setembro 2013 | 07h05

LAS VEGAS - Muitos são os motivos que tornam o combate deste sábado entre o norte-americano Floyd Mayweather e o mexicano Saul Canelo Alvarez, em Las Vegas (EUA), como o mais aguardado dos últimos tempos no boxe internacional. Os especialistas enumeram alguns deles, fazendo até mesmo comparações com duelos épicos como Muhammad Ali x Joe Frazier ou Sugar Ray Leonard x Thomas Hearns.

O fato de os estilos dos pugilistas serem completamente diferentes é uma garantia de que a luta será aberta. Canelo, por exemplo, não dá um passo para trás, dispara seus golpes com eficiência tanto na cabeça como no corpo dos adversários. O upper de esquerda ou de direita entra perfeito e com uma força incrível. Seu problema é a defesa. Para muitos, seu queixo não é tão resistente.

Ao contrário do mexicano, Mayweather possui uma defesa quase intransponível. Utiliza com maestria os ombros para medir a distância e impedir o ataque dos rivais. Sua esquiva é extraordinária e o jogo de pernas o torna um alvo quase invisível no ringue. No ataque, o norte-americano quase não erra golpes. Sabe minar o adversário com socos duros na linha de cintura.

"Mayweather nunca recebeu um golpe como o meu. Sábado o boxe terá um novo reinado", disse Canelo, que tem o apoio de seu técnico, Chepo Reynoso. "Dizem que o que se faz em Las Vegas, deixa-se em Las Vegas. Desta vez, o que se fará em Las Vegas será falado no mundo todo. Canelo, o novo campeão mundial", avisou o treinador do mexicano.

"Venci 44 vezes, não tenho empates, nem derrotas. Minha carreira tem 17 anos. Ele era uma criança e eu já vencia"'', comparou Mayweather, atual campeão mundial, que tem 36 anos contra 23 do mexicano. A invencibilidade de ambos, segundo a diretoria do Hotel MGM, local do combate neste sábado, aumentou a expectativa e o interesse do público.

Durante as duas semanas em que o combate foi promovido em uma dezena de cidades norte-americanas e na Cidade do México, pode-se ver a "loucura" que tomou conta dos fãs. Em Nova York, os pugilistas pararam por algumas horas a badalada Times Square. E na capital mexicana, cerca de 100 mil pessoas foram recepcionar os dois.

Fora do ringue, o estilo dos dois também é completamente diferente. Mayweather faz questão de validar seu apelido "Money" (dinheiro) a todo instante. Ostenta relógios de ouro e diamantes e se apresenta com seus sete carros (todos brancos), das mais famosas marcas. Além de gostar de gastar parte de sua fortuna de US$ 500 milhões com seus amigos e, principalmente, amigas.

Canelo é mais caseiro. Não revela a identidade de sua filha de sete anos, fruto de um relacionamento quando tinha apenas 16 anos. "Somos muito visados pela mídia. Prefiro que ela tenha uma vida mais tranquila", justificou o mexicano, que três vezes por dia durante seu período de treinos em Big Bear, na Califórnia (EUA), conversou com a filha pelo telefone.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.