Fábio Motta/Estadão - 14/10/2014
Fábio Motta/Estadão - 14/10/2014

Lutador Anderson Silva é pego novamente no doping, diz site

Agora sua defesa para provar inocência será mais difícil ainda, pois de três exames que o brasileiro fez, dois deram positivo

PAULO FAVERO, O Estado de S. Paulo

12 de fevereiro de 2015 | 09h13

A situação de Anderson Silva fica mais complicada a cada dia. O lutador brasileiro foi pego novamente no exame antidoping, desta vez realizado no dia da luta contra Nick Diaz, em 31 de janeiro, pelo UFC 183, segundo informações do respeitado site MMA Junkie e do Canal Combate. Ele já havia testado positivo no exame do dia 9 de janeiro e agora sua defesa será mais difícil ainda, pois de três exames que ele fez, dois deram positivo.

Os indícios de que as coisas não estavam bem começaram a ser sentidos quando o UFC aceitou uma recomendação da Comissão Atlética do Estado de Nevada e tirou o "Spider" do reality show The Ultimate Fighter Brasil 4, que estava sendo gravado em Las Vegas. Dias antes, o presidente do UFC, Dana White, havia dito que o lutador ficaria no programa até tudo ser esclarecido, mas uma mudança de rumo já começou a gerar um debate sobre o assunto.

O anúncio de sua saída ocorreu justamente no mesmo dia que ele era considerado inocente no segundo exame, do dia 19 de janeiro. Quando isso não serviu para atenuar a situação, muita gente já começou a achar que existia outros problemas por trás da saída de Anderson Silva do TUF Brasil 4, que foi substituído por seu amigo Rodrigo Minotauro Nogueira.

PARA LEMBRAR

Os testes foram realizados nos dias 9, 19 e 31 de janeiro. No primeiro foram encontradas substâncias proibidas. Além da Drostanolona, também foi detectada a substância Androsterona, um outro esteroide que é aplicado via oral. Por tudo isso, é possível que a luta, vencida pelo brasileiro, seja declarada como "sem resultado" e ele tenha sua premiação cassada. Ele também pode pegar uma suspensão de no mínimo 9 meses.

Já o exame de sangue do dia 19 de janeiro não acusou nenhuma substância proibida e seu resultado foi entregue para a Comissão Atlética do Estado de Nevada em 2 de fevereiro, um dia antes da divulgação do exame que deu positivo para doping. Já o teste de urina foi protocolado no dia 5 de fevereiro. Provavelmente, a entidade de Las Vegas aguardou ter os dois documentos dos exames realizados no mesmo dia nas mãos para divulgar o resultado.

Como exames realizados em dias diferentes podem dar resultados diferentes, o caso de doping do primeiro e possivelmente do terceiro exame continuam valendo. A primeira data de defesa do lutador brasileiro é 17 de fevereiro, mas em todos os momentos que ele teve a chance de se manifestar, preferiu se calar ou ser enigmático sobre o assunto.

Tudo o que sabemos sobre:
LutasUFCMMAAnderson Silvadoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.