Luxemburgo dá ultimato a Marcos no Palmeiras

Técnico diz que não vai mais aceitar críticas do goleiro aos companheiros

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

29 de outubro de 2008 | 00h00

O técnico Vanderlei Luxemburgo teve de entrar em cena para amenizar o clima conturbado no Palmeiras após os 3 a 0 para o Fluminense, sábado. Após o jogo, o goleiro Marcos não poupou críticas, reclamou do time, pediu a contratação de um psicólogo... Ontem, o treinador deu um basta. Em 1h10 de reunião, mais cinco minutos falando ao pé do ouvido do goleiro, deu um ultimato ao seu capitão. "Sob meu comando é a última vez. Não permito que faça novamente. O Marcos tem de ter responsabilidade, equilíbrio." Acompanhe o confronto onlineSegundo o treinador, Marcos expôs os problemas da equipe num momento desnecessário. Garantiu que as declarações, inoportunas, não vão interferir no desempenho do Alviverde esta noite, às 20h30, diante do Goiás, no Palestra Itália. "Uma coisa não interfere na outra. O time jogará bem, com certeza", observou. Mas e o Marcos? "Ele terá de fazer um partida impecável, pois pertence ao grupo e não está isento das cobranças", afirmou. "Não pode sair de campo como São Marcos e deixar o time esnucado, de mãos atadas", garantiu.A resposta de Diego Souza ao capitão, ontem, também não deixou o técnico satisfeito. "O Marcos errou e o Diego também. Nosso grupo tem de aprender a dar declarações, saber sair pela tangente", ensinou. Como? "O Marcos poderia falar que o time jogou mal, que ninguém rendeu nada. Não expor nosso trabalho, pois não precisamos de psicólogo. Tinha de ter resolvido internamente."Marcos não se pronunciou. Dificilmente dá entrevistas na Academia de Futebol. Normalmente fala após os jogos. Contudo, parecia tranqüilo, brincou com alguns companheiros, deu risadas e assumiu, segundo Luxemburgo, ter errado com suas declarações no Maracanã."O Marcos reconheceu que errou. Logo que me viu, disse: ?que c... que eu fiz?", contou o técnico. "Mesmo assim, tive de colocar o trem nos trilhos, não podia ser omisso e acho que consegui consertar", seguiu. "Agora, se ele não gostou, é problema dele. Mas o Marcos é macaco velho, e vai aprender a se controlar. Não é mais criança, saberá se controlar." Então surgirá um goleiro paz e amor? "Claro que não, ele ainda vai falar algumas bobagens, fará eu arrancar mais cabelinhos. Mas serão declarações mais amenas", espera Luxemburgo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.