Luxemburgo elogia André e poupa Alan de críticas

Vanderlei Luxemburgo aprovou a estreia de André e reconheceu que não foi feliz na escolha de Alan para substituir o veterano Emerson. Mas não concorda que o volante de 18 anos, vaiado, tenha sido o responsável pelo sufoco sofrido pelo Santos até o gol de Paulo Henrique, o segundo do Santos. Por pouco a equipe não deixa escapar outra vitória na Vila Belmiro."O menino tinha recebido cartão amarelo e fiz a troca para preservá-lo. Aquele período de instabilidade do time não passa pela entrada dele, mas sim pelo desacerto no meio de campo", explicou. O técnico gostou da atuação do estreante André, que abriu o placar no primeiro tempo. "Não tenho medo de escalar jovens", frisou. "André sabe se posicionar bem nos lances de bola parada, sabe cabecear, mas precisa melhorar em aspectos como a movimentação."Embora os garotos André e Paulo Henrique tenham sido os responsáveis diretos pela vitória que deixa o Santos a cinco pontos da faixa de classificação da Libertadores, os maiores elogios do técnico foram para Emerson, que ficou 45 minutos em campo. "Ele orienta, discute, domina bem a bola. O mais importante é a presença dele por onde o adversário vai passar", explicou Luxemburgo. "Vamos ver se contra o Corinthians ele tem condições de jogar por mais tempo."O treinador promete o Santos jogando de igual para igual com o Corinthians quarta-feira, no Pacaembu. "Não tem como ser diferente. É natural que o time deles tenha caído um pouco depois das conquistas e da perda de jogadores, mas continua um adversário forte", admitiu. Para o clássico, Luxemburgo terá a volta de três titulares: o zagueiro Fabão, o volante Rodrigo Mancha e o artilheiro Kléber Pereira.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.