Luxemburgo muda rotina para convocar torcida

Santista não falaria com a imprensa, mas alterou programação para pedir apoio contra o Grêmio

Sanches Filho, SANTOS, O Estadao de S.Paulo

19 de agosto de 2009 | 00h00

Vanderlei Luxemburgo colocou a Vila Belmiro como um dos principais fatores para que o Santos vença hoje o Grêmio, às 19h30, em casa. Segundo o treinador, será o torcedor que poderá determinar o comportamento da equipe e o resultado da partida. Se o estádio se transformar num caldeirão e a torcida jogar com o time desde o início, ele acredita na vitória e no início de uma arrancada para tentar a classificação para a Taça Libertadores de 2010."Quero que esse jogo seja o início da recuperação de uma Vila Belmiro que a gente conhece", pediu o treinador. Ele explicou que até alterou a sua programação e deu coletiva à imprensa ontem para convocar o torcedor. "Temos de criar uma sintonia e cabe à equipe jogar bem para motivar o torcedor."O técnico acha que os protestos estão sendo provocados porque o time ainda não convenceu jogando em casa. "Deixou de haver aquela empatia entre o torcedor e os jogadores. Até mesmo quando fizemos 1 a 0 no Avaí a reação nas cadeiras e nas arquibancadas foi estranha", lembrou. "E, se o Santos não se impuser no seu estádio, vai fazer um Brasileiro fraco."O aproveitamento de Luxemburgo como mandante ainda é baixo: uma vitória, um empate e uma derrota. Mesmo assim, ele procura transmitir confiança, alegando que o time vem melhorando de produção.O Grêmio pode ser considerado adversário sob medida para o momento santista: imbatível no Olímpico, mas ainda sem vitória fora de casa. Dos nove jogos que disputou longe de Porto Alegre, perdeu sete e empatou dois. Paulo Autuori, técnico gremista, tem dúvida para escalar o ataque, entre Perea e Douglas Costa. Tcheco e Souza, após suspensão, voltam ao meio-campo. Réver segue como volante, no lugar do suspenso Túlio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.