Luxemburgo muda tudo

Santos terá alterações na zaga, no meio e no ataque

Sanches Filho, SANTOS, O Estadao de S.Paulo

29 de julho de 2009 | 00h00

Depois de tropeçar em casa no segundo jogo sob o comando de Vanderlei Luxemburgo, o Santos tenta a reabilitação contra o lanterna Náutico, hoje às 19h30, nos Aflitos. Em 12º lugar na classificação, o time está apenas quatro pontos à frente do Sport, o primeiro do bloco de ameaçados de rebaixamento. A derrota de virada, por 2 a 1, diante do Flamengo, ainda não foi absorvida pelo técnico, já que arranhou dois pilares de seu discurso: voltar a fazer da Vila Belmiro um alçapão, e compactar mais o time, aproximando um setor do outro. Seu plano era somar seis pontos nos dois jogos em casa e mais três contra o Náutico, numa reação semelhante à do Avaí, e se aproximar do G4. Mas, ao contrário, viu um Santos desarrumado cair diante Flamengo, de quem não perdia em casa há 33 anos. A sua principal providência para equilibrar o time será a escalação de um centroavante. Foi um fracasso a sua experiência de improvisar o meia Paulo Henrique Ganso na posição. Perdeu um meia de qualidade e ficou sem um jogador na frente. Afastado por contusão há dez dias, Kléber Pereira voltou aos treinos às pressas na segunda e só não será o camisa 9 hoje se for reprovado no teste de pouco antes do jogo. Ontem à tarde, Luxemburgo deu um coletivo no estádio do Arruda para testar o time que deve começar a partida. E Kléber Pereira foi o centroavante. O escolhido para substituir Domingos foi Eli Sabiá, contratado por empréstimo do Paulista, de Jundiaí, a pedido de Vagner Mancini, e que ainda não estreou. O titular nem viajou porque sofreu lesão muscular na parte interna da coxa esquerda. No lugar do suspenso Roberto Brum tanto poderá entrar o meia Robson como o recém-contratado Rodrigo Mancha, volante que também atua na zaga.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.