Luxemburgo: ''Precisamos deixar as firulas de lado''

Treinador critica postura esnobe da equipe e também se irrita com a falta de pontaria no clássico de ontem

O Estadao de S.Paulo

26 de maio de 2008 | 00h00

Vanderlei Luxemburgo não poupou críticas a alguns atletas após o empate de ontem. De acordo com o treinador, o Palmeiras exagerou nas firulas e em lances de efeito."Alguns jogadores excederam na sua habilidade", reclamou. "O time teve um comportamento muito ruim. Precisamos deixar um pouco a frescura e as firulas de lado, que isso não leva a lugar nenhum."Luxemburgo detonou também a falta de pontaria da equipe. E nesse quesito os jogadores concordaram. "A Portuguesa veio para cima no segundo tempo", recordou o lateral-esquerdo Leandro. "A gente tinha de matar o jogo na primeira etapa, mas não matamos", ponderou. "O grupo todo perdeu."O atacante Kléber, que entrou na etapa final, também lamentou os gols desperdiçados. "Tivemos muitas oportunidades para ampliar o placar, mas infelizmente não conseguimos. Agora é levantar a cabeça para o próximo jogo (Atlético-PR, domingo, no Palestra Itália)."Autor do gol, o zagueiro David não coloca a culpa pelo empate apenas no setor ofensivo da equipe. "Vacilamos também no gol deles", confirmou. "O Claudecir teve espaço para tocar e o Diego, para chutar. Todo mundo errou."O goleiro Marcos, que no intervalo tinha pedido cuidado aos companheiros, não gostou do resultado final. "Foi ruim porque jogamos melhor. Mas o resultado foi justo", declarou. "Tivemos mais chances, mas não convertemos em gol. A Portuguesa chutou menos do que a gente, mas quando chegou foi mais eficiente", contou o camisa 12, que elogiou Diogo. "É um jogador muito rápido. Antes do gol ele já havia tido outra chance de marcar."Na próxima rodada, o Palmeiras não vai contar com o volante Pierre nem com o meia Diogo Souza, suspensos. AGORA VAI?O Palmeiras será julgado hoje no Tribunal de Justiça Desportiva pelo gás lançado no vestiário do visitante no jogo contra o São Paulo, na semifinal do Estadual, no Palestra Itália. O caso já foi adiado duas vezes - os auditores esperavam pelo laudo policial, que aponta que dificilmente o gás foi jogado por torcedores, pelo lado de fora do vestiário. Caso o TJD considere o Palmeiras culpado, a punição será com multa de R$ 1 mil a R$ 200 mil ou ainda com perda do mando de campo de uma a dez partidas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.