Luxemburgo vive trégua até jogo contra o Santos

Surpreso com queda de Muricy, técnico do Palmeiras afirma que ?está ficando muito complicado trabalhar?

, O Estadao de S.Paulo

22 de junho de 2009 | 00h00

Pelo menos até o domingo, quando o Palmeiras recebe o Santos, no Palestra Itália, pela oitava rodada do Brasileiro, o técnico Vanderlei Luxemburgo deverá gozar de uma trégua na pressão que experimenta desde que o time foi eliminado da Taça Libertadores no empate por 0 a 0 com o Nacional, quarta-feira, em Montevidéu."Eu acho que as cobranças sobre os técnicos brasileiros que perdem a Libertadores são exageradas", avaliou. "Fiquei pasmo com a demissão do Muricy (Ramalho) no São Paulo. Ele tinha uma história bonita no Morumbi, era tricampeão brasileiro. O Luxemburgo também tem uma história bonita no Palmeiras. Estão metralhando a gente. Está ficando muito complicado trabalhar assim." Embora a equipe palmeirense esteja entre os primeiros no Brasileiro, Luxemburgo tem consciência de que o gol de Keirrison, estabelecendo o empate por 2 a 2, aos 48 minutos do segundo tempo contra o Atlético-PR, no sábado, lhe deu uma tranquilidade maior, pelo menos até a partida contra o Santos, time que recentemente impôs ao Palmeiras duas derrotas por 2 a 1, nas semifinais do Paulista. "Não é fácil sair de uma eliminação e depois ter de correr atrás do resultado na Arena da Baixada. Por isso, os jogadores do Palmeiras estão de parabéns", disse. "Estamos muito concentrados e eu vou lutar para ganhar o título do Brasileiro."Enquanto isso, a diretoria do clube do Parque Antártica já decidiu fazer nesta semana protestos formais contra as arbitragens nas últimas partidas do time. A primeira reclamação, endereçada à Conmebol, será contra o juiz equatoriano Carlos Vera, que teria deixado de apitar dois pênaltis a favor do Palmeiras no jogo com o Nacional, em Montevidéu. O outro protesto será contra o assistente Guilherme Dias Camilo, que assinalou impedimento e anulou gol de Obina, considerado legal pelo clube, contra o Atlético-PR.O meia Diego Souza, que deixou o campo no intervalo da partida em Curitiba, após levar uma cotovelada de Rafael Santos e ficar com a visão turva, já está totalmente recuperado e é presença certa no domingo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.