Magic Paula: atletas recorrem pouco à Justiça

A secretária nacional dos Esportes, a ex-jogadora de basquete Paula, aconselhou nesta quarta-feira os atletas a recorrerem mais à Justiça para terem os seus direitos trabalhistas reconhecidos. "Atuei no esporte durante 28 anos da minha vida e nunca fui reconhecida como trabalhadora", afirmou Paula durante visita ao Tribunal Superior do Trabalho (TST), em Brasília. "É o momento de os atletas pensarem mais quando forem contratados e exigirem a assinatura em carteira para que tenham tranqüilidade no futuro", disse.Paula contou que durante a sua carreira sempre foi registrada em algum cargo ou função diferente da atribuição de fato desempenhada. "Quando eu encerrei a minha carreira, no último ano, foi a primeira vez em que fui registrada como atleta profissional, mas fiquei apenas um ano registrada nessa função." A secretária informou que tem um processo na Justiça do Trabalho provocado pela decisão de uma equipe de rescindir o contrato antes do previsto. "Acho que temos de ser tratados com mais respeito e os atletas têm de recorrer mais à Justiça", opinou.A ex-jogadora considera fundamental que as empresas estimulem seus funcionários a praticar esportes. "Acho que uma atenção especial da empresa para com a atividade do corpo beneficiaria muito o rendimento do trabalhador e elevaria a produtividade da própria empresa", afirmou Paula.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.