Maia: segurança não impede o Pan

Nem o atentado à sede administrativa da Prefeitura do Rio de Janeiro, na Cidade Nova, no Centro, nesta segunda, desanimou os organizadores da candidatura carioca ao Pan-Americano de 2007. Os inspetores da Comissão de Avaliação de Candidaturas da Organização Desportiva Pan-Americana (Odepa) reuniram-se com o prefeito César Maia no Palácio da Cidade, em Botafogo, e receberam garantia de que não haverá problemas na área de segurança. ?Se o torneio fosse daqui a um mês, seria, realmente, preocupante. Mas nossa proposta é para daqui a cinco anos, tempo suficiente para o poder público sanar a situação?, disse Maia.Os inspetores visitaram todos os locais em que ocorrerão as disputas e mostraram-se entusiasmados com o projeto. No Maracanã ? onde será o torneio de futebol e as cerimônias de abertura e encerramento ? se emocionaram ao cobrar pênaltis, ?no maior estádio do mundo?. Na Barra da Tijuca, onde estão o Riocentro e o Autódromo Internacional Nélson Piquet, elogiaram o fato de a maioria das disputas estar concentrada no mesmo local. Na Companhia de Engenharia de Tráfego (CET-Rio), ficaram satisfeitos com o sistema de controle viário carioca.À tarde, já em Brasília, foram recebidos no Palácio do Itamaraty pelo presidente Fernando Henrique Cardoso, que deu apoio irrestrito à candidatura carioca. San Antonio, no Texas, cidade natal do presidente George W. Bush, também está na disputa pela sede do Pan-Americano de 2007.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.