Maikon Leite brilha e se inspira em Robinho

Kléber Pereira (três) e Molina (dois) marcaram os gols, mas quem fez a diferença na vitória santista por 5 a 2 contra o Vasco foi o garoto de 19 anos Maikon Leite, um dos reforços menos badalados entre as 19 contratações do clube na temporada. Ele sofreu três pênaltis, convertidos pelo artilheiro Kléber Pereira, e criou a jogada do quinto gol, feito pelo colombiano. "Até brinquei com Molina, dizendo que a bola poderia ter esbarrado em mim para que eu ficasse com pelo menos um dos gols", disse o novo dono da camisa 7. Em alguns momentos da partida, ele lembrou Robinho, por se deslocar para as laterais do campo e fechar para a área, com dribles em velocidade. Ao ser comparado com o ex-ídolo santista após o jogo, se esquivou. "Robinho é um jogador consagrado, e espero que a camisa que ele usou me traga inspiração. Vou me esforçar para honrá-la", prometeu. Maikon Leite foi descoberto pelo técnico Cuca, que o viu atuando em jogo do Santo André contra o Barueri e recomendou a sua contratação. "Nem era jogador para agora, mas o guri está vingando", revelou. Maikon relembrou os tempos de dificuldades quando tentou a sorte na Portuguesa e foi dispensado. "Depois joguei no Nacional, da capital, até chegar ao Santo André." Ele disse que a maior diferença do time foi que os jogadores não tiveram medo de errar. "Em um momento tão difícil como o que estamos enfrentando, é preciso ter ousadia e foi dessa forma que eu encarei o Vasco", destacou o atacante de 1m68 e 62 quilos, nascido em Mogi das Cruzes.Ao ser apresentado, há pouco mais de um mês, mostrou-se surpreso. "Nem eu sei detalhes da negociação e confesso que não esperava chegar a um grande clube em tão pouco tempo", admitiu. Cuca confirmou Maikon como o novo companheiro de Kléber Pereira no ataque.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.