Maiô foi desenvolvido pelo nadador

Além dos pódios na Olimpíada de Pequim e no Mundial de Roma, algo mais une César Cielo e Alain Bernard, os únicos homens do mundo a nadar os 100 m livre abaixo dos 47s: o maiô X-Glide, produzido pela empresa italiana Arena e desenvolvido com a ajuda de ambos.A roupa em poliuretano começou a ser testada por Cielo, Bernard e outros dois nadadores - o sul-africano Ronald Schoeman e o sérvio Miroslav Cavic - em janeiro. Mas um acidente de percurso atrapalhou o sigilo do projeto: no Campeonato Francês, em abril, Bernard marcou 46s94. Um novo recorde mundial.Naquele momento, Cielo disse que a marca era "assustadora" - Bernard tinha baixado em 11 centésimos o recorde anterior (47s05), do australiano Eamon Sullivan. Mas o tempo saiu da história, pois o maiô ainda não havia sido aprovado pela Federação Internacional de Natação (Fina). O "ok" da entidade veio em maio, mas Cielo decidiu, meio a contragosto, aderir ao traje só nas seletivas americanas, em julho. Não pela eficácia do maiô - mais do que comprovada. O problema é a demora, de mais de meia hora, para vestir a roupa.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.