Maiô: mais confusão à vista

Alguns atletas tiveram seus recordes aprovados, outros não. Tudo por causa do ''air trapping''

Andrei Netto, O Estadao de S.Paulo

23 de junho de 2009 | 00h00

A Federação Internacional de Natação (Fina) autorizou ontem, em Lausanne, na Suíça, a utilização dos contestados maiôs fabricados em poliuretano. No entanto, a polêmica ainda está longe do fim. Os modelos da fornecedora Jaked foram aprovados integralmente e, com isso, também os recordes obtidos pelos nadadores que os vestem, como o espanhol Rafael Muñoz (22s43), campeão dos 50 metros borboleta. O mesmo não ocorreu com o X-Glide, da Arena, que só recebeu aval após ser modificado. Assim, a marca mundial de Alain Bernard nos 100 m livre (46s94), bem como as de outros nadadores, não será oficializada.O brasileiro Felipe França, que usou o Jaked 01 para bater o recorde mundial dos 50 m peito em maio (26s89), deverá ter seu recorde homologado pela Fina até o fim da semana, quando chegará à entidade o resultado oficial de seu exame antidoping. O nadador já recebeu fax do laboratório confirmando o resultado negativo de sua análise, tornando a questão apenas burocrática. Situação semelhante vive o francês Frédérick Bousquet, recordista nos 50 m livre (20s94). A questão da aprovação dos maiôs tem como tema central o mecanismo de "air trapping" (retenção de ar) do tecido. As roupas são alvo de controvérsia porque auxiliariam a flutuação do nadador, supostamente servindo como doping tecnológico. A decisão da Fina sobre as roupas é válida até 31 de dezembro, tempo suficiente para que novos recordes sejam pulverizados no Mundial de Roma, entre 17 de julho e 2 de agosto. Segundo comunicado da entidade, a liberação dos modelos 100% poliuretano deveu-se à falta de tempo para estudos conclusivos sobre sua influência nos tempos dos atletas. "O birô executivo constatou que o ?air trapping? é um efeito cuja determinação é complexa e seria necessário mais tempo para testar e controlar os mecanismos que permitem revelar seus efeitos benéficos sobre certos tipos de maiôs", diz o informe.Em maio, a Fina havia testado 348 maiôs, aprovando 202, rejeitando 10 e exigindo alterações em outros 136. A federação esclareceu que "seguirá controlando a evolução do material e vai introduzir regras com novos critérios para 2010". Para o Mundial, a entidade liberou, sem restrições, os maiôs Jaked 01, mas impôs modificações ao Arena X-Glide - desenvolvido com a ajuda do brasileiro César Cielo. Os equipamentos da Arena só foram aprovados após redução de 100% do total de poliuretano para 80%. Em nota oficial, Alain Bernard protestou. "Tal decisão tem graves consequências para a natação mundial, em geral, e para todos nós, nadadores, em particular", afirmou. "A posição da Fina é contraditória e incompreensível." A indefinição provocou reclamações também da Federação Francesa de Natação, que anunciou que vai formalizar um protesto no comitê diretor da Fina.Quem se mostrou satisfeito foi o italiano Francesco Fabbrica, presidente da Jaked. "A Fina fez seus testes e concluiu que nós não precisamos modificar nada", comemorou, deixando entrever a alta demanda pelo seu produto. "Fomos inundados por milhares de e-mails com pedidos para o Mundial."RECORDESHOMOLOGADOSRafael Muñoz (ESP) 50m borboleta 22s43Joanne Jackson (GBR) 400m livre 4min00s66Marleen Veldhuis (HOL) 50m borboleta 25s33Marleen Veldhuis (HOL)50m livre 23s96NÃO HOMOLOGADOSAlain Bernard (FRA) 100m livre 46s94Ryosuke Irie (JAP) 200m costas 1min52s86Anastasia Zueva (RUS) 50m costas 27s47Yulia Efimova (RUS) 50m peito 30s23Yulia Efimova (RUS) 50m peito 30s05PENDENTESCameron van der Burgh (AFS) 50m peito 27s06*Frédérick Bousquet (FRA) 50m livre 20s94*Felipe França (BRA) 50m peito 26s89*Federica Pellegrini (ITA) 200m livre 1min54s47***Conclusão do exame antidoping**Aprovação da piscina

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.