Maior campeão olímpico da Itália morre aos 93 anos

Edoardo Mangiarotti, maior campeão olímpico da história da Itália, morreu nesta sexta-feira aos 93 anos, em sua casa, em Milão. O ex-esgrimista ganhou 13 medalhas olímpicas entre 1936 e 1960, sendo seis delas de ouro.

AE-AP, Agência Estado

25 Maio 2012 | 10h30

O número de medalhas conquistadas pelo ex-atleta é um recorde não somente entre os italianos, pois nenhum outro esgrimista subiu tantas vezes ao pódio na história dos Jogos Olímpicos. Para completar, Mangiarotti ainda obteve 26 medalhas em Mundiais, sendo 13 delas douradas.

Mangiarotti nasceu em Renate, na Lombardia, em abril de 1919, e era membro de uma família de esgrimistas. O seu pai foi 17 vezes campeão italiano e representou a Itália na modalidade nos Jogos Olímpicos de 1908.

Ao lamentar a morte de Mangiarotti, o presidente do Comitê Olímpico Italiano, Giovanni Petrucci, afirmou que "nosso medalhista de ouro agora está no paraíso". "Ele era o homem das Olimpíadas: um extraordinário atleta e um ponto de referência não apenas para o mundo da esgrima, mas para todo o esporte italiano", disse o dirigente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.