Mais duas remadoras russas são suspensas por doping

Fatina e Karabelshchikova estão suspensas por injeções intravenosas de substância proibida

EFE

06 de fevereiro de 2008 | 11h10

As remadoras russas Anastasia Fatina e Anastasia Karabelshchikova, membros da equipe da Rússia que participou da Copa do Mundo de 2007 em Lucerna (Suíça), foram suspensas por dois anos por doping, até 27 de agosto de 2009, anunciou a Federação Internacional de Remo. Ambas foram identificadas por meio de uma análise de DNA como integrantes da equipe russa que recebeu injeções intravenosas de uma substância proibida. A prova incriminatória do caso foi encontrada em uma bolsa plástica jogada em uma lixeira próxima ao hotel de Lucerna onde a delegação estava hospedada, no dia seguinte à disputa da Copa do Mundo de remo. Dos restos de sangue encontrados no material, foram identificados vestígios de DNA de oito pessoas. Seis deles pertenciam a uma mulher e cinco homens da equipe russa que já tinham sido punidos anteriormente. Na semana passada, a Federação Internacional suspendeu por um ano todos os dirigentes da Federação Russa de Remo em virtude do regulamento que permite punir diretores se forem descobertos quatro ou mais casos de doping em um período de 12 meses. Neste caso foram registrados nove, incluído o de Olga Samulenkova em 2006.

Tudo o que sabemos sobre:
nataçãodoping

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.