Satiro Sodré/Divulgação - 26/7/2011
Satiro Sodré/Divulgação - 26/7/2011

Mais magro, Felipe França vai ao Pan e mira Olimpíada de Londres

'Emagreci 7 kg depois do Mundial. Pretendo perder mais seis quilos e chegar aos 94', projetou

Valéria Zukeran, O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2011 | 03h01

SÃO PAULO - No futebol, o peso de Ronaldo, um craque consagrado, sempre foi um tema ultrassecreto. O mesmo, no entanto, não acontece em esportes como a natação. O campeão mundial dos 50 metros peito, Felipe França, por exemplo, admitiu que pretende emagrecer, ao todo, 13 quilos até a Olimpíada de Londres (já perdeu 7 kg), quando pretende disputar medalha nos 100 metros do mesmo estilo.

O técnico do nadador, Arilson Silva, explica que o desempenho no Mundial de Xangai, em julho, serviu para que a comissão técnica do Pinheiros, clube onde França treina, tirasse algumas conclusões. "Tínhamos algumas dúvidas, que foram totalmente esclarecidas. Hoje temos a certeza de que, se o Felipe conseguir ficar com o corpo semelhante ao dos adversários, terá chance de batê-los em Londres."

Arilson conta que a uma comissão técnica do clube montou um projeto para assessorar França, com nutricionista, fisiologista, preparador físico, entre outros profissionais. "Ele deve, inclusive, perder um pouco de massa magra (músculo), mas estamos trabalhando para atingir o equilíbrio entre força e velocidade."

O técnico elogia o pupilo. Afirma que o atleta, que antes cometia alguns deslizes na alimentação, tem seguido o plano à risca. "Ele tomou consciência e está muito disciplinado."

A mudança é visível. "Emagreci 7 kg depois do Mundial", conta França, que está com 100 kg. Mesmo tendo estabelecido como foco principal da temporada desempenho em Xangai, o nadador espera fazer em Guadalajara tempos melhores nos 100 metros peito do que os apresentados na China. "Mas estou focando na minha preparação para Londres", explica. "Até lá, pretendo perder mais seis quilos e chegar aos 94", ressalta.

Tudo o que sabemos sobre:
nataçãoFelipe França

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.