Mamede acusado de formar quadrilha

O ex-presidente da Confederação Brasileira de Judô (CBJ), Joaquim Mamede, está sendo acusado pelo Ministério Público do Estado de Minas Gerais de formação de quadrilha e apropriação indébita. A denúncia ao dirigente faz parte de um processo que envolve a família Costa, da Federação Mineira de Judô (FMJ). O repasse de dinheiro da CBJ para parentes de Costa é apontado no processo com a aprovação de Mamede. A FMJ esteve sob intervenção, suspensa por liminar. Uma mandado de segurança está sendo julgado.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.