Michael Dalder/Reuters - 29/07/2013
Michael Dalder/Reuters - 29/07/2013

Manaudou crê que Cielo nadará pressionado nos Jogos do Rio, em 2016

Francês atual campeão olímpico dos 50m livre afirma que pesa contra brasileiro o fato de nadar em casa

TIAGO ROGERO, Agência Estado

26 de setembro de 2013 | 18h10

RIO - A disputa entre Cesar Cielo e Florent Manaudou nos 50m livre promete ser boa nos Jogos de 2016. No Rio para a disputa de um torneio amistoso, o francês, atual campeão olímpico da prova, afirmou nesta quinta que espera toda a pressão para cima do brasileiro, que vai competir em casa na Olimpíada. Aos 22 anos, Manaudou não crê que a diferença de idade para Cielo (4 anos) será algo que colocará o brasileiro em desvantagem.

"Acho que a pressão estará toda sobre ele. Tenho mais três anos, ainda, para me preparar. Vou vir como um forasteiro, a pressão será mais difícil para ele", disse o nadador. "Mas será difícil vencê-lo porque ele estará em seu próprio País, com o público a seu favor. Difícil, mas não impossível", afirmou Manaudou, que disputa no domingo com nadadores franceses, australianos, norte-americanos e brasileiros o Desafio Raia Rápida, em Botafogo, na zona sul do Rio.

O francês derrotou Cielo em Londres (o brasileiro ficou com o bronze na prova dos 50m livre, na qual era favorito após a conquista do ouro em Pequim), mas no Mundial de Barcelona, em agosto, o nadador do Brasil conquistou o tricampeonato, derrotando Manaudou.

Em 2016, o francês terá 25 anos e o brasileiro, 29. "Em três anos ele não estará tão velho assim, ainda terá menos de 30. E mesmo acima dos 30 dá para seguir nadando muito bem, como é o caso do Fred Bousquet", disse Manaudou, apontando para o colega francês que estava ao lado, medalhista de prata no revezamento 4x100m nos Jogos de Pequim, em 2008. Aos 32 anos, Bousquet integra o time francês no desafio e afirmou que pretende disputar os Jogos de 2016.

O experiente francês, que esteve no Rio em 2012 para a disputa da primeira edição do desafio, espera a cidade mais segura até 2016. "A segurança é um ponto de preocupação para nós e para as nossas famílias. Mas tenho certeza que tudo estará melhor em 2016", disse. "Sempre que venho ao Rio percebo como amo a cidade mais e mais. A cada ano, percebo ela mais limpa e mais segura".

PROVA - O time brasileiro no desafio é composto por Daniel Orzechowski, João Gomes Junior, Nicholas Santos e Alan Vitoria. Cesar Cielo, Marcelo Chierighini e Bruno Fratus foram convidados a participar, mas segundo os organizadores já tinham outros compromissos.

Cada especialidade (peito, costas, borboleta e livre) terá um nadador de cada país, em competições de 50m: o último é eliminado da etapa seguinte, até restarem somente dois, que disputam a final. Haverá também a disputa de revezamento 4x50m medley entre todos os nadadores. Os organizadores esperam realizar todas as 13 provas na sequência, sem muito descanso para os atletas, no intervalo de somente uma hora.

Tudo o que sabemos sobre:
Rio 2016nataçãoCesar Cielo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.