Manchester fica muito perto do título nacional

O Manchester só precisou de 36 segundos para começar a definir o clássico decisivo contra o Chelsea ontem, no Old Trafford: foi quando o mexicano Javier Hernandes, o Chicharito, marcou o primeiro gol da vitória por 2 a 1. Com 76 pontos, só por muita incompetência o time dirigido por Alex Ferguson não arrebanha o 19.º título inglês para sua vasta coleção. A vitória era tudo o que o Manchester queria: na próxima rodada, bastará um empate contra o Blackburn para o time fazer a festa e depois ter todo o tempo para se preparar para a decisão da Copa dos Campeões, contra o Barcelona, no dia 28. O Chelsea, com 70 pontos, ainda tem chances matemáticas.

, O Estado de S.Paulo

09 de maio de 2011 | 00h00

Foi um jogo em que o Manchester apostou na sua força desde os primeiros minutos. Depois do gol de Chicharito (o 13.º no campeonato), o time da casa continuou pressionando até o zagueiro Vidic aproveitar a indecisão de David Luiz e Terry e cabecear para a rede, aos 23 minutos. Depois, o Manchester perdeu várias chances e só não ampliou graças a uma boa atuação do goleiro Cech.

O Chelsea acordou do pesadelo no segundo tempo. Mas nem mesmo após o gol de Lampard, aos 24 minutos, o time azul conseguiu forças para completar a reação e teve de assistir à festa da torcida adversária (75.445 pagantes).

Um dos destaques do Manchester foi o galês Ryan Giggs. Experiente, ele sabe que não se pode cantar vitória antes da hora e lembrou que o Blackburn luta para não cair. "Demos um passo decisivo, só que ainda falta um ponto. Mas é fantástico o que o clube já conquistou nos últimos anos."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.