Manny Pacquiao pretende continuar carreira no boxe até 2013

Empresário do pugilista diz que mais seis lutas deverão ser programadas até aposentadoria

AE, Agência Estado

17 de janeiro de 2011 | 17h19

Considerado o melhor pugilista da atualidade, o filipino Manny Pacquiao pretende continuar a sua carreira no boxe profissional até 2013. Atualmente com 32 anos, ele confidenciou ao seu empresário, Bob Arum, que planeja fazer mais seis lutas até deixar os ringues para se dedicar exclusivamente à política - no ano passado, foi eleito deputado nas Filipinas.

"Ele me disse que não irá se aposentar antes de 2013. E pretende fazer um total de seis lutas nesse período", contou o empresário de Pacquiao, ao revelar a conversa recente que teve com o campeão mundial. Com isso, Bob Arum acaba com as especulações sobre um iminente fim de carreira do pugilista por causa da sua atuação no Congresso das Filipinas.

Pacquiao tem no currículo a conquista do título mundial em oito categorias diferentes do boxe, sendo que somou 52 vitórias, três derrotas e dois empates ao longo da carreira. Sua última luta foi em novembro, quando venceu o mexicano Antonio Margarito. E ele voltará ao ringue no dia 7 de maio, para enfrentar o norte-americano Shane Mosley em Las Vegas.

Tudo o que sabemos sobre:
boxePacquiao

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.