Mano aposta no time da 1.ª vitória

Técnico corintiano mantém hoje a formação do triunfo em Bragança

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

28 de janeiro de 2009 | 00h00

Os 11 titulares do Corinthians para encarar o Botafogo hoje, às 22 horas, no Pacaembu, são os mesmos do triunfo por 1 a 0 sobre o Bragantino. Por falta de opções - Douglas está machucado e Morais, suspenso -, Mano Menezes segue com Wellington Saci e Lulinha no meio. A dupla, ainda sob desconfiança da torcida, tem a missão de evitar que o fantasma de 2008 volte a rondar o clube: os tropeços contra times de menos tradição.No Estadual passado foram 16 pontos desperdiçados para os considerados pequenos, o que custou muito caro. A derrota no último jogo para o Noroeste por 3 a 2 resultou na eliminação ainda na primeira fase. O time terminou em 5º lugar. Em casa foram três empates - contra Mirassol, Bragantino e Juventus. Longe da capital, embora com o apoio da torcida, a equipe perdeu para o São Caetano, em Mogi-Mirim, por 3 a 1, além de um 0 a 0 com o Sertãozinho, em Ribeirão Preto, e um 1 a 1 na visita a Barueri. "Com todo o respeito aos adversários, não podemos mais desperdiçar pontos em casa", disse o volante Elias, insatisfeito com o sofrimento para buscar o empate contra o Barueri por 2 a 2, no Pacaembu, na abertura do Paulista.Mano Menezes repete as palavras do jogador. Tropeços em casa foram até tema da palestra de ontem. "Mas não é só no Corinthians que as coisas são sofridas. Já ouvi falar que no Botafogo-RJ tudo é difícil, que tem coisas que só ocorrem no Grêmio...", comentou. "Nas primeiras rodadas, o importante é conquistar as vitórias em casa para ir ganhando confiança", prosseguiu o treinador. "Gostei muito da evolução do time da primeira para a segunda rodada, agora entraremos com a responsabilidade de confirmar os resultados no Pacaembu."A evolução citada por Mano ocorreu justamente no jogo em que não contou com o badalado Douglas - com inflamação no púbis, só volta em três semanas - e o atacante Jorge Henrique. "Lulinha e Saci não têm a mesma característica, mas estão prontos para nos ajudar, eles dão trabalho aos adversários com jogadas pelas laterais."A diretoria verá pela 1ª vez no ano o time sem anunciante na camisa. Locaweb, Vivo e Ford estamparam suas marcas em dois jogos, mas agora não houve acordo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.