Mano comemora fim do jejum corintiano em clássicos

A primeira vitória em um clássico, depois de 15 meses no comando do Corinthians, foi mais um fantasma exorcizado por Mano Menezes. O técnico não escondeu o rancor que vinha guardando nos últimos dias por ouvir tantas críticas a seu desempenho em jogos contra os grandes rivais paulistas.

JULIANO COSTA, Agencia Estado

22 de março de 2009 | 19h00

?Sempre fomos questionados por uma série de fundamentos do futebol, e hoje morreu mais um. Temos que comemorar cada conquista?, disse Mano. ?Procuro não perder o ponto da análise, mas acho que os outros são exigentes demais, falando que o Corinthians não joga brilhantemente. Mas o futebol é assim mesmo. Lembro do São Paulo, que foi campeão brasileiro ano passado, mas só começou a receber elogio em setembro ou outubro. Até então, só levava pau.?

Mano inclusive citou o técnico são-paulino, Muricy Ramalho, como um ?amigo? com quem tem muito em comum: ?Gosto é de ganhar, assim como o Muricy. Se der pra ganhar bonito, melhor. Mas quero é ganhar.?

O treinador elogiou a atuação do Corinthians no primeiro tempo e destacou que o fato de ter feito o gol logo no início foi determinante para sair com a vitória. ?O Corinthians ganhou do Santos como o Santos ganhou do São Paulo na Vila no mês passado. Num jogo parelho como um clássico, é fundamental sair na frente?, comentou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.