Mano convoca para amistoso fora de hora

, O Estado de S.Paulo

18 de agosto de 2011 | 00h00

O técnico Mano Menezes faz hoje, às 11 horas, no Rio, a convocação para o amistoso contra Gana e terá grande chance de mostrar se a seleção brasileira está mesmo acima de tudo. O jogo, dia 5 de setembro, está espremido entre duas rodadas do Campeonato Brasileiro. Mano tem duas opções: elaborar uma lista apenas com atletas que estão na Europa ou priorizar o grupo que considera ser ideal para a seleção, chamando alguns jogadores de times brasileiros, o que com quase toda certeza causará chiadeira de treinadores e torcedores.

O amistoso com Gana, em Londres, ocorre numa segunda-feira. Um dia antes, a 21.ª rodada do Brasileiro terá sete partidas, entre elas o clássico entre Santos e Botafogo. Dois dias depois da apresentação da seleção no acanhado estádio do Fulham (o Craven Cottage tem capacidade para 25.700 pessoas), haverá outros sete confrontos pelo Nacional, o principal deles entre Flamengo e Corinthians.

Ou seja, se Mano levar Neymar e Ganso para um amistoso que tecnicamente vale pouco, é possível que Muricy Ramalho volte a reclamar. Da última vez que o treinador santista chiou, o comandante da seleção respondeu dizendo que cada um que se preocupasse com seus botões. "Tenho problemas que chega, não vou ficar pensando nos problemas dos outros"", disse.

Além do jogo contra o Botafogo, o Santos atua na quarta, dia 7, contra o Avaí, em Florianópolis.

No Rio, há grande lobby pela convocação de Ronaldinho Gaúcho - pressão que desagrada Mano. Mas, se o técnico convocá-lo, deve ter chiadeira. Isso porque no dia 7 o Rubro-Negro faz com o Corinthians o clássico dos atuais ponteiros do Nacional. Os paulistas não deverão gostar se Ralf for chamado de novo.

Para evitar confusões, é provável que Mano chame apenas jogadores da Europa - os daqui ficarão para os jogos com a Argentina, dias 14 e 28 de setembro, como já avisou o treinador.

O que parece certo é que Marcelo, lateral-esquerdo do Real Madrid, vai ser chamado. Mano castigou o jogador por causa da falta de interesse em servir a seleção que ele demonstrou em passado recente. Mas com o péssimo desempenho de André Santos e a falta de boas opções para o setor, o treinador está propenso a reconsiderar sua posição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.