Wilton Junior/AE
Wilton Junior/AE

Mano descobre Ronaldinho para 2014

Em situação delicada, técnico chama craque do Flamengo e diz que ele será peça fundamental no projeto para Copa

Sílvio Barsetti / RIO, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2011 | 00h00

A constatação de que a seleção brasileira precisa de um jogador diferenciado, com qualidade e experiência, levou o técnico Mano Menezes a recorrer a Ronaldinho Gaúcho. O craque do Flamengo foi convocado para o próximo amistoso da equipe - dia 5 de setembro, em Londres, contra Gana. Mano, porém, ressaltou que a presença de Ronaldinho na lista de 24 nomes não deve ser interpretada como um reforço de última hora para que o time tenha mais condições de voltar a vencer. Ele enfatizou que o meia-atacante passou a ser peça fundamental para o projeto da Copa de 2014.

Ronaldinho atuou apenas uma vez pela seleção desde a contratação de Mano, após o Mundial de 2010. Em novembro do ano passado, ele teve atuação apagada e não impediu a derrota para a Argentina, por 1 a 0, em amistoso disputado em Doha, no Catar. Esse jogo marcou o início de um período conturbado para o técnico. Depois, o Brasil perdeu para a França, empatou com a Holanda, fracassou na Copa América e decepcionou de novo, na semana passada, contra a Alemanha, em Stuttgart.

"Dos remanescentes da seleção das últimas Copas, ele é o que reúne maiores condições de chegar ao Mundial de 2014. Está inteiro, não tem lesões", disse Mano. "Ele vem se consolidando como uma liderança, evoluindo fisicamente, é um jogador qualificado em situações de bola parada", prosseguiu o treinador.

Por duas vezes na entrevista coletiva, concedida num hotel de Copacabana, Mano negou com veemência que tenha relacionado Ronaldinho "por questões políticas". "Não estou preocupado com resultado imediato a qualquer custo. Tenho emprego com bom salário por mais dez anos. Não seria leviano de trazer o Ronaldinho como uma garantia pessoal, em busca de uma "estabilidade momentânea". Foi pensando no projeto final."

A opção também teve o objetivo de diminuir a pressão sobre os mais jovens do grupo, como Neymar, Ganso e Lucas.

Mano não quis adiantar se vai escalar Ronaldinho no meio ou no ataque, como ele joga atualmente no Flamengo. "Avançamos um degrau. O Ronaldinho é um jogador consagrado."

Ronaldinho ficou fora da partida de ontem com o Atlético-GO, pelo Brasileiro Cumpriu suspensão por ter recebido três cartões amarelos. Por isso, treinou à tarde no Flamengo. Em declaração ao site oficial do clube, ele manifestou a satisfação de voltar à seleção. "Senti uma alegria muito grande por ter meu trabalho reconhecido. Espero conseguir representar bem a nação rubro-negra na seleção brasileira."

Ronaldinho teve papel fundamental na campanha vitoriosa do Brasil no Mundial de 2002, na Coreia do Sul e Japão. Ele despontou na seleção na Copa América de 1999, no Paraguai.

Argentina. O estreante técnico Alejandro Sabella também apostou em veteranos para os dois amistosos contra o Brasil, dias 14 e 28, seus primeiros no comando da seleção. Ele chamou Riquelme, de 33 anos, e Verón, de 36.

OS CONVOCADOS

Goleiros. Julio Cesar (Internazionale de Milão), Fábio (Cruzeiro) e Jefferson (Botafogo)

Laterais. Daniel Alves (Barcelona), Danilo (Santos), Marcelo (Real Madrid) e Adriano(Barcelona)

Zagueiros. Lúcio (Internzionale de Milão), Thiago Silva (Milan), David Luiz (Chelsea) e

Dedé (Vasco)

Volantes. Lucas Leiva (Liverpool), Elias (Atlético de Madrid), Ralf (Corinthians) e Luiz Gustavo (Bayern de Munique)

Meias. Ronaldinho Gaúcho (Flamengo), Paulo Henrique Ganso (Santos), Fernandinho (Shakthar Donetsk) e Lucas (São Paulo)

Atacantes. Neymar (Santos), Leandro Damião (Internacional), Alexandre Pato (Milan),

Hulk (Porto) e Robinho (Milan)

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.