Fabio Motta/AE-22/09/2011
Fabio Motta/AE-22/09/2011

Mano deve desfalcar clubes de novo

Equipe vai fazer dois jogos em novembro, entre duas rodadas decisivas do Brasileiro

Sílvio Barsetti, O Estado de S.Paulo

30 de setembro de 2011 | 03h07

RIO - A CBF não confirma, mas a Fifa anuncia a realização de um amistoso da seleção brasileira contra o Egito, dia 15 de novembro, em Doha, no Catar - nessa data, a entidade nacional quer marcar uma partida, na Suíça, contra a seleção local ou com a Inglaterra. Definido está que, cinco dias antes, a equipe irá a Libreville, África, jogar com o Gabão. E há risco de a seleção novamente desfalcar vários times na reta final do Brasileiro. A consequência, se isso ocorrer, serão novas reclamações contra Mano Menezes.

Após a vitória por 2 a 0 sobre a Argentina, quarta-feira, em Belém, o treinador reiterou que, a partir de agora, vai se voltar para a formação do time visando à Olimpíada de Londres. "Precisávamos de um resultado convincente para que os próprios jogadores se sentissem mais confiantes. Alcançamos o objetivo. Agora, vou escalar um time com os olhos voltados para Londres. Os mais jovens têm de enfrentar as seleções principais. Ganham maturidade com isso", disse Mano.

Esse novo olhar já poderá ser observado nos amistosos contra Costa Rica e México, dias 7 e 11 de outubro, quando será dada ênfase aos atletas com idade olímpica. E prosseguirá nos compromissos de novembro.

Aí reside o problema. Nos dias 12 e 13 e em 15 e 16 de novembro ocorrerão a 34.ª e a 35.ª rodadas do Nacional (leia ao lado). A briga pelo título deverá estar quente - assim como a luta por vagas na Libertadores e contra o rebaixamento - e, se Mano manter os critérios atuais de convocação, vai tirar de algumas equipes jogadores como idade olímpica.

Entre os potenciais convocados em condições de ir a Londres estão os santistas Neymar, Danilo e Rafael, os são-paulinos Lucas e Casemiro, o vascaíno Rômulo, o colorado Oscar e o botafoguense Elkeson.

O treinador sinalizou em Belém que vai usar do bom senso nas próximas listas. "Gostaria de contar com mais jogadores que atuam no Brasil, mas não quero prejudicar nossos clubes.'' Ele deu a entender que manterá o critério de chamar um jogador por equipe, mas, com o Brasileiro chegando ao final, isso não deverá acalmar os clubes.

O atacante Kléber, do Porto, deve ser cortado, por contusão, dos jogos com Costa Rica e México. COLABOROU ALMIR LEITE 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.