Mano fica em 2009. Mas só assinará após o título

Sempre calmo, sereno, Mano Menezes mudou de postura ontem. Correu para a galera e, balançando os braços, virou maestro da torcida corintiana. Técnico do Grêmio no jogo da queda corintiana, ele foi contratado em dezembro com a missão de recolocar o Corinthians entre os melhores. A cantoria e orquestra era para festejar o dever cumprido. "Temos de comemorar, senão não tem graça ganhar. Estamos de volta."Cobiçado por Santos e Cruzeiro, o técnico ouviu, em coro, um "Fica Mano, fica Mano", um clamor pela renovação do contrato, que vence em dezembro. A resposta, para completar um dia de felicidade, era a esperada. "Tudo caminha para a renovação. Vai acontecer na hora certa", enfatizou. A hora definida por ele deve ser daqui duas semanas, quando o Corinthians deve confirmar o título da Série B em duelo com o Criciúma.O treinador gaúcho está, até, avaliando alguns jogadores já faz dias. Busca reforços para sair vitorioso na sua próxima meta, bem maior do que a do acesso: levar o time à Taça Libertadores da América em 2010, ano de seu centenário. "Vamos vir muito mais fortes." O atacante Deivid, do Fenerbahçe, é um sonho.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.