Mano não mexe no Corinthians. Por enquanto

Técnico repete, contra o São Caetano, formação que bateu o Guarani. Mas a disputa por posições está aberta

Vítor Marques, O Estadao de S.Paulo

19 de janeiro de 2008 | 00h00

É apenas a segunda rodada do Estadual. E Mano Menezes garante que irá repetir a escalação que venceu o Guarani na estréia no campeonato. Mas, para alguns jogadores, a disputa por vaga no time titular do Corinthians, que enfrenta o São Caetano, às 18h10, em Mogi Mirim, continua aberta. Veja online a partida do Corinthians diante do algoz São CaetanoO primeiro que pode perder lugar na equipe é Marcel. Contratado do Paulista, que caiu para a Série C, ele sofre com a concorrência do jovem meia-atacante Dentinho. Contra o Guarani, Marcel deu lugar a Dentinho, que entrou no segundo tempo e participou dos três gols da vitória corintiana. O treinador sabe que ainda é prematuro falar em mudanças. "A equipe precisa evoluir mais e acho importante manter uma base para dar confiança ao maior número de jogadores possível. A escalação deve ser conhecida por todos", afirmou Mano Menezes. Ele considera Dentinho o reserva imediato do meia, que atua pelo lado esquerdo do campo. Marcel, por enquanto, faz parte do grupo de "homens de confiança" de Mano Menezes. São os jogadores que o técnico conhece bem ou com os quais trabalhou no Grêmio. É certo que o treinador, hoje, dará mais uma chance ao meia, que nos treinamentos em Itu perdera vaga para Dentinho.O ex-técnico do Grêmio vê como natural a briga por posições no elenco. "É normal existir indefinições em alguns setores. Mas eu sempre trabalho para que todos se sintam com condições de serem titulares."Existe competição também por uma das vagas para volante. Remanescente da campanha do rebaixamento, Bruno Octávio, que joga ao lado de Perdigão, ainda é o titular. Mas, com a contratação de Bóvio, outro que atua de primeiro volante, terá de mostrar serviço para se manter no time. Mesmo porque o recém-chegado recorre ao discurso bem comportado. "Venho para jogar onde o professor quiser", avisou Bóvio, que há três meses está fora de atividade. "Nos últimos anos, tenho jogado de primeiro volante. Cheguei a jogar também de segundo, mas venho para ajudar os companheiros." A disputa entre os volantes ficará ainda mais acirrada: o clube deve acertar com outro jogador para a posição: Fabinho, do Toulouse, da França, está bem perto.SEM EUFORIAMano Menezes não quer que o Corinthians cometa contra o São Caetano os erros da estréia, quando desperdiçou muitas chances de gol no primeiro tempo e cometeu faltas laterais em excesso. "Como não conseguimos marcar o gol, diminuímos o ritmo (da partida)", analisou. Ele pede eficiência.Mas Mano também viu coisas positivas, que precisam se repetir contra o time do ABC, como a regularidade, quando o Corinthians soube atacar o adversário com segurança. O treinador pede, contudo, que os jogadores contenham a euforia. "Foi importante estrear com vitória, isso nos trouxe confiança, mas, por outro lado, não podemos nos acomodar", disse.O São Caetano, depois de contratar 13 jogadores para o Estadual, continua buscando reforços. Um dos alvos é o veterano atacante Edmundo, de 37 anos, que ainda não acertou seu retorno ao Vasco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.