Mano nega que tenha desgastado craque santista

Em evento no Estádio do Pacaembu de um dos patrocinadores da CBF, o técnico da seleção brasileira, Mano Menezes, finalmente deu sua resposta ao presidente do Santos, Luis Alvaro de Oliveira Ribeiro, que o culpou, na semana passada, pelo desgaste apresentado por Neymar.

O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2012 | 03h05

Na primeira vez em que abordou o assunto, Mano foi político. "Na verdade, os atletas não pertencem à seleção brasileira, mas aos clubes, que os cedem para que componham a seleção. É muito ruim devolvê-los fora das condições, mas o desgaste é inevitável." Depois, indagado se se irritava com esse tipo de polêmica, Mano fez um leve desabafo. "Isso me chateia um pouco, sim, porque eu tento fazer o certo, e fazer o certo dá muito trabalho, sobretudo no Brasil."

Em seguida, Mano disse que Neymar jogou apenas três vezes. "Jogou uma vez a cada seis dias. E não disputou nada tão decisivo a ponto de desgastá-lo mentalmente", ironizou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.