Mano pede ousadia ao ataque

Técnico quer que corintianos abusem do talento para furar a retranca da Ponte Preta

Fábio Hecico, O Estadao de S.Paulo

25 de março de 2009 | 00h00

O Corinthians encontrou enorme dificuldade para superar o forte esquema defensivo de Botafogo (2 a 0), Mogi Mirim (2 a 0) e Marília (1 a 1). Ciente de que novamente enfrentará um time disposto apenas a não perder, no caso a Ponte Preta, hoje, às 21h50, no Pacaembu, Mano Menezes deu uma ordem a seus jogadores: deixar a timidez de lado e fazer prevalecer o talento. Acompanhe toda a rodada de hoje à noite do Paulistão, a partir das 19h30 Cinco terão total liberdade para usar e abusar das jogadas individuais: os volantes Elias e Boquita, o meia Douglas e os atacantes Dentinho e Ronaldo. "É um jogo no qual o talento vai prevalecer", advertiu o treinador, garantindo a todos o direito de tentar ganhar os lances na habilidade, sem tanta preocupação com a parte tática. "Não podemos privar nosso atleta disso."Nas contas do treinador, faltam cinco pontos para a classificação às semifinais. Seis serão disputados no Pacaembu, e a ordem é não desperdiçar a chance. "Com respeito à Ponte Preta, mas temos de confirmar nosso favoritismo."Mano só pede humildade a seus atletas para que o entusiasmo pela vitória no clássico não seja um adversário a mais a ser batido. "Pois traz uma tendência de leve relaxamento."Um triunfo hoje leva o Corinthians aos 36 pontos. No ano passado, a Ponte Preta garantiu a última vaga para as semifinais com 35.Destaque em Campinas no início de 2008, Elias agora vai tentar o papel de filho ingrato. "O que fiz lá ficou na história, guardado, só que hoje estou no Corinthians. Vou respeitar a Ponte como em todos os jogos, mas lutarei pelo resultado positivo, que será muito importante para garantirmos nossa vaga."A possibilidade de ainda terminar a primeira fase na liderança do Estadual mexeu com os corintianos. Todos agora acreditam ser possível superar o Palmeiras. "Eles abriram boa vantagem, mas ainda temos 12 pontos por disputar", disse Mano. "Porém, mais do que a liderança, temos é de pensar em não perder o segundo lugar." Wellington Saci e Diego serão os substitutos de André Santos e William, suspensos. Jorge Henrique segue na reserva. MORAIS FICALulinha e Morais devem continuar no clube. É o que diz o diretor de futebol, Mário Gobbi. Lulinha poderia ser emprestado ao futebol alemão no meio do ano. Morais tem contrato até junho e chegou com o passe fixado: US$ 3 milhões (cerca de R$ 7,2 milhões). "Não temos nada sobre o Lulinha e compraremos o Morais", disse Gobbi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.