Eduardo Nicolau/AE
Eduardo Nicolau/AE

Mano vê erros no ataque e 'irresponsabilidade' egípcia

'Eles deixaram a gente atacar e ficaram com vários jogadores na frente, esperando a bola chegar', disse técnico

Mateus Silva Alves, Agência Estado

26 de julho de 2012 | 18h44

CARDIFF - Mano Menezes diz que não foi surpreendido pela reação do Egito na estreia da Olimpíada de Londres. A seleção brasileira abriu 3 a 0 no primeiro tempo, mas foi surpreendida pelos dois gols africanos na etapa inicial e precisou suportar a pressão para garantir a vitória por 3 a 2.

"Já tinha advertido que o adversário tinha uma boa dose de irresponsabilidade tática e isso aumentou ainda mais com 3 a 0 contra. Eles deixaram a gente atacar e ficaram com vários jogadores na frente, esperando a bola chegar", analisou o gaúcho na entrevista coletiva após a partida disputada no estádio Millennium, em Cardiff.

Segundo o técnico, o Brasil poderia ter escapado da armadilha egípcia se tivesse ao menos mantido a eficiência do primeiro tempo. A equipe não conseguiu manter posse de bola e só voltou a ameaçar o rival nos minutos finais da partida.

"Se você tem espaço para atacar, precisa aproveitar esse espaço. Como erramos muito no ataque, demos a eles o que eles mais queriam, e o jogo ficou parelho", explicou Mano.

O segundo compromisso da seleção na Olimpíada será no domingo, às 11h (de Brasília), contra a Bielo-Rússia, em Manchester. "Tivemos defeitos táticos e vamos analisar com calma para que eles não se repitam", finalizou o treinador.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.