Maracanã pode custar R$ 1 bi

O governo do Estado do Rio admite que as obras para a renovação do Estádio do Maracanã para a Copa de 2014 podem custar até R$ 1 bilhão. Segundo o governador Sérgio Cabral, o valor pode chegar a esse patamar caso o consórcio que apresentar o projeto mostre os benefícios de tal investimento. Enquanto o projeto de reformas não é definido, as autoridades cariocas aproveitam para acirrar a disputa com São Paulo e dizem que o Morumbi tem ''sérios problemas''. Com as cidades-sede definidas, a disputa, agora, é para saber com quem ficará a abertura e o encerramento do Mundial. As autoridades cariocas não deixam de apontar os problemas do Morumbi, principal rival do Maracanã para receber a abertura ou a partida final. ''São Paulo tem recursos e demanda para ter um novo estádio'', afirmou Eduardo Paes, prefeito do Rio. A Fifa, por sua vez, já alertou que o Morumbi ainda não atende suas especificações. ''A localização do estádio também é um problema'', alfinetou Paes. O Maracanã também terá de passar por reformas. Cabral admite que o valor dos investimentos será de pelo menos R$ 400 milhões. "Nossa orientação é dar a concessão ao consórcio que oferecer maiores investimentos e benefícios", disse. Segundo ele, já há empresas que fizeram estádios na Copa de 2006, na Alemanha, interessadas no projeto. O governador Cabral garante que a arquitetura do estádio não será modificada. Mas o Maracanã ganhará nova cobertura e novas arquibancadas.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.