Marcos de Paula/Estadão
Marcos de Paula/Estadão

Maracanã recebe reforço policial por causa de protesto

Barreiras impedem aproximação do estádio sem ingressos e efetivo da PM é aumentado

JAMIL CHADE, LEONARDO MAIA E TIAGO ROGERO, Agência Estado

20 de junho de 2013 | 13h57

RIO - Depois do protesto do último domingo, antes e durante a partida entre México e Itália, o policiamento foi reforçado nesta quinta-feira em todo o entorno do Maracanã, onde Espanha e Taiti se enfrentam, a partir das 16 horas, pela segunda rodada da Copa das Confederações. O efetivo da PM foi incrementado principalmente nas estações de metrô que dão acesso ao estádio, como a São Cristóvão, onde teve início a manifestação de domingo que reuniu mais de mil pessoas.

Ao contrário do jogo passado, policiais montaram a primeira barreira, exigindo ingressos ou credenciais, logo na saída da estação São Cristóvão. No protesto de domingo, uma grande parte dos manifestantes chegou de metrô, desceu a rampa da estação e todos se concentraram na parte bloqueada da Radial Oeste, no acesso ao viaduto Oduvaldo Cozzi, onde os policiais faziam a primeira barreira.

Nesta quinta-feira, só tem acesso ao viaduto quem estiver com ingresso ou credencial. Na estação Maracanã de metrô, separada do estádio por somente uma rampa, o policiamento também foi reforçado. Como a Radial Oeste está fechada em direção ao Centro pelo esquema de trânsito e segurança montado para o jogo, o trânsito está congestionado no sentido Centro/Méier.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.