Clarín/Movilpress
Clarín/Movilpress

AO VIVO

Confira tudo sobre a Copa do Mundo da Rússia 24 horas por dia

Maradona assume paternidade de filho de 29 anos

Ex-craque argentino chegou a afirmar que se tratava de um filho do seu irmão

O Estado de S. Paulo

26 Agosto 2016 | 09h29

Diego Armando Maradona pôs fim a uma polêmica que nasceu há quase 30 anos. O ex-craque argentino anunciou que a partir de agora assumirá a paternidade de Diego Junior, que por tantos anos renegou, e publicou foto do encontro com o 'novo' filho na sredes sociais.

Diego Sinagra, nascido em setembro de 1986,  quando a Argentina sagrou-se campeã do mundo, é fruto de um relacionamento extraconjugal do ex-jogador com a italiana Cristina Sinagra, na época em que ele atuava no Napoli. Namorando à época a então futura esposa Claudia Villafane, mãe das suas filhas Giannina (27) e Dalma (29), o maior camisa 10 da história da seleção da Argentina, no entanto, nunca admitiu ser o pai o garoto, afirmando até que ele era, na verdade, filho do seu irmão.

A admissão da paternidade, porém, foi até inesperada, já que ocorreu por iniciativa do ex-craque argentino. Ele estava em Dubai quando Diego Junior visitou a Argentina para participar de um programa de TV. A namorada de Maradona, Rocio Oliva, tentou convencê-lo a promover o encontro entre pai e filho.

Chorando, Maradona admitiu que mentiu por anos ao acusar Diego Junior de ser seu sobrinho, e revelou ter tido encontros secretos com ele quando criança na Itália. Emocionado, se redimiu e projetou o futuro com o primogênito. "Você é meu filho. A partir de agora, viveremos uma nova história".

O anúncio deve colocar fim a uma série de polêmicas envolvendo pai, filho e a mãe, Cristina. Por vezes, ela comentou na imprensa argentina que Maradona "deveria contar a verdade para suas filhas", uma vez que Diego Junior é mais velho que elas. O próprio jovem já afirmou "ser o único filho de Diego que não é milionário". As brigas, no entanto, prometem ter terminado, para alegria dos fãs do maior jogador da história da Argentina.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.